Marcio Porto
06/01/2017
14:32
São Paulo (SP)

Na última vez em que procurou o argentino Jonathan Calleri em 2016, a diretoria do São Paulo ouviu que só teria alguma chance de contratá-lo novamente em maio próximo, quando acaba o contrato do atacante com o West Ham (ING). No entanto, a situação mudou em 2017. Na última quinta-feira, as partes voltaram a conversar e o retorno foi muito mais positivo para o Tricolor. 

Advogado do São Paulo, Alexandre Pássaro falou com Guillermo Calleri, pai e representante do atacante, para saber se havia possibilidade de ele voltar e atuar durante toda a temporada 2017 no Tricolor. Guillermo respondeu que sim. Foi a primeira vez que a resposta dos argentinos chegou a tal ponto. 

De forma resumida, o que o São Paulo ouviu foi: caso não consiga outro clube na Europa no qual tenha chances de ser utilizado com frequência, Calleri fará de tudo para voltar ao Morumbi. Para o Tricolor, seria como uma luva, já que o técnico Rogério Ceni espera a chegada de um camisa 9, e as negociações com o paraguaio Christian Colmán, do Nacional do Paraguai, emperraram. 

O principal obstáculo são os investidores que pagaram cerca de R$ 40 milhões para tirá-lo do Boca Juniors (ARG) no fim do ano passado. O grupo não é simpático à ideia do retorno porque acredita que o jogador ficará desvalorizado para o mercado. Mas Calleri está com outro pensamento.


No São Paulo, o atacante chegaria nos braços da torcida e para ser titular. Nos seis meses que passou no Morumbi, Jony deixou a melhor das impressões. Terminou o ano como artilheiro do time, com 16 gols em 31 jogos, e foi o artilheiro máximo da Libertadores, com nove gols. Além disso, deu diversas demonstrações de carinho ao clube. Situação totalmente inversa à que vive na Inglaterra. 

​Desde que chegou ao West Ham, o atacante disputou apenas oito partidas, três como titular. Não tem sido sequer relacionado para o banco de reservas. Está infeliz porque, aos 22 anos, tem em mente que o melhor para sua carreira no momento seria jogar. 

Nas redes sociais, a família Calleri externa sua ligação íntima com o São Paulo. Recentemente, o atacante reproduziu o vídeo do desembarque após a classificação para as semifinais da Libertadores, após bater o Atlético-MG. Na ocasião, foi carregado pelos torcedores em festa. O pai se emociona com as mensagens de carinho que se multiplicam. Há diversas campanhas criadas por torcedores para o retorno do atacante. Por essas e outras, os Calleri estão dispostos a negociar para romper o contrato com o West Ham e retornar ao Brasil.

Em dezembro do ano passado, Calleri disse em entrevista ao LANCE! em sua casa na Argentina que foi procurado pelo Palmeiras, mas que, no Brasil, só jogaria no São Paulo. E ele parece disposto a manter sua palavra.