Bruno Grossi e Rafael Bullara
31/12/2016
06:50
São Paulo (SP)

Se a torcida do São Paulo ainda divide opiniões sobre o retorno de Cícero, um dos fatores que mais incita o debate é a idade do meio-campista. Diante do crescimento de jovens do clube, há quem considere um atleta de 32 anos um problema, mas os números do mais novo reforço do Tricolor Paulista na temporada de 2016 provam o contrário.

Cícero esteve presente em 63 das 68 partidas disputadas pelo Fluminense no ano. O número significa frequência de 92,6% nos jogos da equipe carioca, que disputou Florida Cup, Copa da Primeira Liga (foi campeã), Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. E para melhorar ainda mais a imagem, o meia foi titular em todas as vezes que entrou em campo em 2016.

Cícero venceu 25 jogos, empatou 14 e perdeu outros 21 com o Fluminense em 2016

Em comparação com o elenco do São Paulo, apenas o goleiro Denis conseguiu marca mais expressiva. Levando em conta desgaste e chances de suspensões menores, o arqueiro jogou 69 vezes e só perdeu dois embates dos paulistas no ano: a estreia no Brasileirão contra o Botafogo e um jogo das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Toluca (MEX).

A frequência de Denis foi de 97,1%, ainda com uma partida em que iniciou como reserva - nos 2 a 1 sobre o Atlético-MG na 37ª rodada da Série A, Renan Ribeiro foi titular, mas sofreu lesão e precisou ser substituído. 

O último jogo de Cícero pelo São Paulo foi em 5 de dezembro de 2012, no empate em 0 a 0 com o Tigre (ARG), na primeira final da Copa Sul-Americana

Entre jogadores de linha, quem mais chegou perto de Cícero no elenco são-paulino foi Thiago Mendes. O volante também fez 63 jogos, mas com frequência de 88,7% das partidas do Tricolor Paulista e começando titular em 58 ocasiões. A diferença é que o marcador tem nove anos a menos do que o atleta anunciado na última quinta-feira pelo time do Morumbi.

PRIMEIRA PASSAGEM
Cícero chegou ao São Paulo em julho de 2011. Naquele ano, a equipe disputou 70 jogos e o meio-campista esteve presente em 31, mesmo atuando em apenas meia temporada. Foram 24 duelos como titular e sete gols marcados - o time anotou 112. Já no ano seguinte, em sua única temporada cheia no Morumbi, foram 61 dos 78 compromissos do time, sendo 44 como titular. O meia ainda balançou as redes nove vezes - o time chegou a 138.