Morumbi - acidente

Perito observa o local do acidente depois do jogo contra o Galo, na madrugada de quinta-feira (Foto: Marcio Porto)

Bruno Grossi
13/05/2016
15:44
São Paulo (SP)

O Morumbi não poderá receber jogos até que os problemas estruturais gerados pelo acidente da partida contra o Atlético-MG sejam resolvidos. Foi isso o que determinou a Polícia Militar, que enviou ofício à diretoria do São Paulo no início da tarde desta sexta-feira. O clube confirma a notificação e diz que "tomará as medidas necessárias" para resolver o caso.

A decisão da PM fez com que o laudo técnico que permitia o funcionamento do estádio em partidas de futebol fosse suspenso "até serem sanados os danos ocorridos no local". Depois, uma nova vistoria precisará ser feita antes que o Morumbi seja liberado. O Tricolor volta a mandar jogos por lá no dia 22, quando recebe o Internacional na segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O acidente aconteceu por volta dos 34 minutos do segundo tempo do confronto com o Atlético-MG. Michel Bastos marcou de cabeça e saiu comemorando com Wesley na direção das cadeiras térreas do lado azul do Morumbi. Torcedores que estavam nos assentos destinados a um camarote de patrocinadores da Conmebol se apoiaram em uma grade, que despencou.

Das 25 pessoas que caíram de uma altura de 2,5 metros, 16 ficaram feridas e passaram por atendimento rápido no ambulatório do Morumbi. Foi aí que sete dos feridos acabaram removidos para hospitais da região. Três deles já receberam alta médica, enquanto outros quatro passarão por cirurgias. Dois, inclusive, receberam a visita de jogadores nesta sexta-feira.

O São Paulo promete arcar com todos os gastos médicos das vítimas e ajudar nas investigações sobre as causas do acidente. Um perito já diagnosticou que as soldas que prendem os módulos das grades estavam afetados por corrosão e sugeriu que a estrutura seja toda trocada no anel térreo. O Corpo de Bombeiros pediu a interdição da primeira fileira de cadeiras do andar.