William Correia e Yago Rudá 
18/11/2017
06:00
São Paulo (SP)

Praticamente livre do fantasma do rebaixamento, o São Paulo se movimenta nos bastidores e começa a planejar a montagem do elenco para a próxima temporada. Além de buscar caras novas no mercado, o Tricolor terá de olhar para seu atual elenco e promover mudanças. Alguns nomes já estão fora dos planos do clube para 2018 e outros passarão por uma avaliação da comissão técnica antes de terem seu futuro definido.

Términos de contrato, retornos de empréstimo e até mesmo a busca de alguns atletas encostados nesta temporada por mais oportunidades no futebol são os principais motivos das saídas. Depois de uma temporada com muito mais baixos do que altos, a diretoria do São Paulo entende que é preciso rodar o elenco. Abaixo, o LANCE! lista alguns os nomes que podem deixar o Tricolor ao fim do Brasileirão.

Gilberto

Reserva imediato de Pratto, o atacante tem contrato válido até 31 de dezembro deste ano. No meio da temporada, o camisa 17 anunciou à diretoria que não tem intenção de renovar seu vínculo com o clube. O jogador entende que tem espaço em outras equipes da Série A e não gostaria de continuar na sombra do argentino. A informação foi confirmada com Sandro Zardo, empresário do atleta. Portanto, Gilberto é uma saída certa do clube.

Lugano

Ídolo da torcida, o uruguaio foi protagonista de uma novela no meio desta temporada para sua renovação. O São Paulo levou dias para conduzir a negociação e estendeu o vínculo do zagueiro até o fim deste ano. Sem espaço no grupo tricolor, Lugano deve deixar o clube em 2018 e prolongar mais um pouco sua carreira. Neste ano, Dios jogou apenas 10 partidas, nove delas como titular. Não chegou a fazer gols, mas fez boas atuações. Mesmo assim, atuou em 4 jogos no Brasileirão e passou a ser um reserva de luxo. 

- Referente a Lugano não temos nenhuma posição do São Paulo até o momento - limitou-se a dizer Juan Figer, empresário do uruguaio.

Marcinho

Trazido por Rogério Ceni após o fim do Paulistão, o atacante chegou a ser titular e fez bons jogos. Com a chegada de Dorival Júnior, porém, foi preterido nas escalações e, atualmente, nem sequer vai para o banco de reservas. Revelado nas categorias de base do rival Corinthians, o jogador pertence ao São Bernardo e tem contrato de empréstimo com o São Paulo até o fim deste ano.

- O São Paulo tem preferência de compra dos direitos do jogador até o dia 15 de dezembro, mas não manifestou interesse em efetivar o negócio até o momento. Quando o prazo for ultrapassado, ou uma resposta positiva ou negativa nos for passada, o São Bernardo e os empresários do atleta irão estudar a melhor alternativa para as partes - explicou Edgard Montemor, executivo de futebol do clube do ABC.

Denis

No São Paulo desde a temporada 2010, o goleiro tem contrato até  31 de dezembro não vai continuar no clube na próxima temporada e já foi avisado da tomada de decisão da diretoria. Neste ano, Denis entrou em campo sete vezes e ficou marcado pela falha no Choque-Rei, ao levar um gol de cobertura do palmeirense Dudu da linha intermediária. 

Bruno

O lateral tem contrato com o São Paulo até o fim do ano que vem. Contudo, não está sendo aproveitado pelo técnico Dorival Júnior, que prefere escalar os improvisados Éder Militão e Araruna na direita do que colocá-lo em campo. Por enquanto, o atleta não tem nenhuma proposta oficial, contudo, caso apareça, a diretoria tricolor não deve impedir uma eventual saída.

Buffarini

Situação similar à de Bruno. O argentino, de 29 anos, tem contrato até o dia 28 de julho de 2018, mas está encostado no São Paulo e tem grandes chances de  voltar ao seu país-natal ou jogar em algum outro centro do futebol mundial. No meio deste ano, o Boca Juniors fez uma sondagem pelo lateral, mas o Tricolor prontamente negou qualquer tipo de negociação. 

Wellington Nem

Tratado como principal contratação do São Paulo para esta temporada, o atacante teve uma passagem decepcionante pelo clube da capital paulista. Embora tenha sofrido com as seguidas lesões, o canhoto disputou 23 jogos, 15 deles como titular, e fez apenas um gol. Chegou a ser vaiado pelos torcedores no Morumbi e, ao que tudo indica, deve retornar ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, ao fim de seu contrato, no fim deste ano. 

Procurados pela reportagem, os representantes do atleta não retornaram as ligações e não responderam as mensagens.

Denilson

Outro jogador trazido por Rogério Ceni e que não vingou vestindo a camisa do São Paulo. O atacante está emprestado pelo Granada, da Espanha, até o fim deste ano e retornará ao clube europeu ou será repassado para uma outra equipe do futebol brasileiro. Pelo Tricolor, o atacante teve 12 oportunidades de mostrar trabalho e fez apenas um gol. Está fora dos planos da comissão técnica para o ano que vem.