Bruno Grossi
16/02/2017
19:42
São Paulo (SP)

Ganhar três jogos consecutivos, incluindo um clássico na Vila Belmiro contra o Santos, poderia fazer com que o São Paulo tivesse dia mais calmo nesta quinta-feira. E quando o treino dos reservas estava começando, os jogadores pareciam fora da rotação habitual, até que o técnico Rogério Ceni inflamou a atividade.

Os gritos de sempre eram, também como de costume, por mais pegada e intensidade. O Mito organizou exercícios em campo reduzido para testar a saía de bola sob pressão dos defensores, que precisavam tocar rápido e de forma precisa para escapar da marcação dos atacantes.

Como coringa, Araruna precisava dominar, girar e fazer a ligação com os defensores do outro lado do campo. E o garoto se mostrou muito eficiente. Em seguida, trabalho semelhante foi aplicado, mas com mais atenção ao ataque. Lucas Fernandes passou a ser o coringa, também com bom desempenho.

Foram os mais novos reforços, no entanto, quem mais se destacaram. Jucilei apareceu livre, levou bronca por não pedir a bola, mas dominou e serviu Lucas Pratto com muita qualidade. O argentino limpou dois marcadores e bateu no contrapé de Renan Ribeiro. Depois, pressionou Denis até conseguir o desarme e o gol, já em cima da linha. Aplausos de todos ao centroavante.

Jucilei ainda acertaria a trave em chute de trivela, enquanto Lucas Fernandes e Shaylon mostravam entrosamento para tabelas. Wesley e Wellington Nem seguem como as baixas por lesão, enquanto os titulares da vitória sobre o Santos fizeram apenas trabalho na piscina e no Reffis. Thiago Mendes, que levou pancada no pé esquerdo, não preocupa.