HOME - São Paulo x Trujillanos - Copa Libertadores - Michel Bastos e Calleri (Foto: Marcello Zambrana/AGIF/LANCE!Press

Michel abraça Calleri após show do argentino contra o Trujillanos (Foto: Marcello Zambrana/AGIF/LANCE!Press)

LANCE!
12/04/2016
19:45
São Paulo (SP)

Principal esperança de gol do São Paulo contra o River Plate (ARG) nesta quarta-feira, o atacante argentino Jonathan Calleri pediu paciência ao torcedor que for ao Morumbi. Ele espera um clima muito favorável pelo estádio cheio e prega confiança pelo fato de o time só depender de si para avançar na Libertadores.

- São Paulo sempre tem de ganhar pelo o que é o clube. Não estamos na melhor situação, mas dependemos só de nós. Dependemos desse resultado. Essa camiseta depende que ganhe. A torcida vai querer três gols de cara. Mas pedimos paciência, para a equipe ter um bom resultado - afirmou Calleri.

- Significa muito o estádio cheio, para nós é muito importante. Necessitamos deste apoio, para colocarmos no campo o que temos treinado. E tentar ganhar para chegar com chances em La Paz, contra o The Strongest (BOL) - completou.

Velho conhecedor do River, por ter atuado pelo rival Boca Juniors (ARG), o centroavante deu a letra para o São Paulo se impor sobre o rival argentino no Morumbi.

- Ir à bola como se fosse a última. Ganhar de meio a zero, mas ganhar. Necessitamos dos três pontos e precisamos. Há equipe para conseguir. Equipe depois do último jogo, está com confiança e pode chegar a vencer o River - analisou o camisa 12.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Calleri:

NÃO É O RIVER CAMPEÃO?
Sim, se vê claramente que não é mesmo. Se foram jogadores importantes, o pilar de River campeão. Dá para ganhar, nós como mandantes somos muito mais. Vamos tentar fazer o que estamos treinando e sair com a vitória.

D'Alessandro - River Plate (Atual)
O River de D'Alessandro também vem de vitória por 6 a 0 na Libertadores, contra o The Strongest (Foto: AFP / JUAN MABROMATA)

PRETENDE USAR ALGO AMARELO PARA PROVOCAR?
Não quis provocar. Eu tinha machucado a mão no jogo anterior. E justamente a proteção era amarela. Não houve provocação. Lá ganhei, perdi, mas já passou. Sabem o que sinto pelo Boca, mas hoje estou no São Paulo.

MOTIVADO PELA OLIMPÍADA
Sempre é uma motivação. Sei que compito com grandes jogadores, de muita personalidade, três monstros, consolidados na Europa, figuras em seus clubes, vou correr atrás, mas nunca na ilusão. Estou para ajudar, e tomara que possa seguir fazendo gols e o técnico me convoque.

VITÓRIA PODE SER UMA VIRADA
A partida de amanhã é muito importante. Sabemos que a equipe não está sendo muito regular, sem ganhar jogos decisivos. Mas estamos perto da classificação, só dependemos de nós. Hoje nos encontramos numa situação que não dependemos de ninguém. Se o São Paulo ganhar todos as partidas que há, será campeão da Libertadores e do Paulista. Tentaremos ser mais regulares, para não ganhar uma de 6 a 0 e depois perder. Esse é o São Paulo.