Rogério - São Paulo

Atacante fez o gol que levou o Tricolor à Libertadores-16 em jogo com o Goiás (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

LANCE!
14/01/2016
13:11
São Paulo (SP)

O turbulento ano de 2015 terminou para o São Paulo com alívio graças a um golaço de Rogério. O atacante decidiu a vitória por 1 a 0 sobre o Goiás na última rodada do Campeonato Brasileiro e terminou a temporada como herói, mas inicia 2016 em cenário um pouco diferente. Nos treinamentos e no primeiro jogo-treino da temporada, o camisa 17 ficou no banco de reservas.

- Acho que cada ano é cada ano. Eu venho tentando buscar minhas metas, treinando bastante, trabalhando... Quando cheguei, consegui meu espaço aos poucos e preciso estar atento para agarra a oportunidade quando ele aparecer. Sou funcionário como todos jogadores do São Paulo. Cheguei e conquistei o espaço devagarzinho, como farei de novo agora - projetou.

A reserva veio após a chegada de Edgardo Bauza, que logo promoveu a entrada de Ricardo Centurión no time titular. Os argentinos têm se entendido bem e o ex-atacante do Racing mostrou bom futebol nas primeiras atividades do ano. Quando ainda estavam em Buenos Aires, o treinador chegou a solicitar a contratação de Centurión para o San Lorenzo, nada que assuste Rogério.

- Futebol vive de disputa. E eu tenho que fazer sombra, como ele fará se eu for titular. Tem que colocar trevo na cabeça do treinador (risos). Eu posso até jogar como referência, até contra o Palmeiras joguei assim, mas não é a mesma coisa. Gosto de ficar no lado esquerdo, sou mais adaptado, mas em algumas ocasiões posso ajudar como centroavante - explicou o "Neymar do Nordeste".

Por fim, Rogério falou sobre aquele que será seu parceiro de ataque na equipe reserva, ao menos neste início de temporada. O centroavante Kieza, que espera documentos vindos da China para ser anunciado, já trabalhou no Reffis pela manhã no CT da Barra Funda e ouviu apenas elogios de seu colega dos tempos de Náutico - atuaram juntos entre 2011 e 2013 no Timbu.

Kieza - Bahia
Kieza defendeu o Bahia durante 18 meses (Foto: Edson Ruiz)

- Já conheço de longa data, foram quase três anos juntos no Náutico. Referência, sabe fazer gols e pode somar no time para ganhar os campeonatos. Cada um tem sua característica, ele é brigador mesmo, briga pelo clube, pelos companheiros em campo, vai ajudar a gente, vem se empenhando bem por onde passa. Foi assim que foi artilheiro no Bahia (fez 29 gols em 2015, atrás apenas de Ricardo Oliveira, artilheiro do futebol brasileiro com 37 tentos anotados) - destacou o atacante são-paulino.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Rogério:

EDGARDO BAUZA

Um cara tranquilo, que observa mais do que fala e que já estamos nos adaptando. Temos que adaptar rápido para dar a volta por cima depois de um ano ruim como foi ano passado. Sabemos que ele tem uma personalidade forte, gosta de marcação, de esforço na marcação. É com esse espírito que devemos seguir na temporada toda para ganhar os títulos.

2016
Acho que a gente está trabalhando bastante para o Paulista e para a Libertadores. Depois vamos pensar mais na frente nos títulos. Temos uma semana para consertar o time e conquistar o que não veio no ano passado. A minha meta é ser campeão pelo São Paulo. Esse é meu sonho.

LUGANO
Não conversamos ainda, porque ele ainda está fazendo alguns exames. Ele é ídolo, que chega no lugar do Rogério e poderá ajudar os mais novos, como eu.