Abilio Diniz

Abilio Diniz discursou no Conselho do São Paulo na última segunda-feira (Foto: LUIZ CLAUDIO BARBOSA/FUTURA PRES)

LANCE!
20/09/2016
15:27
São Paulo (SP)

O São Paulo discutiu os rumos de seu novo estatuto em reunião extraordinária do Conselho Deliberativo na última segunda-feira, no Morumbi. No encontro, sócios do clube puderam apresentar suas ideias para a elaboração do novo documento, que está em prática desde o mês passado, ao ser aprovado em Assembleia Geral. 

Dentre os que apresentaram propostas estava o ilustre empresário Abilio Diniz, que atualmente atua como oposição à gestão do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. O são-paulino, membro do Conselho Consultivo do clube, quer uma administração mais profissional, com presença de Comitê Executivo. De acordo com o modelo, os membros desse comitê seriam escolhidos pelo Conselho e ficariam responsáveis pela escolha do presidente do clube. Governariam com a presença de executivos contratados, profissionais renomados do mercado em cada área: markerting, administração, futebol. 

Abilio não foi o único a apresentar modelo mais voltado para a profissionalização, assunto que esteve muto presente entre as sugestões, bem como Gestão Orçamentária, Transparência e mandato do presidente. Já existiam 31 propostas de conselheiros que haviam sido feitas quando Leco iniciou o processo, ainda como presidente do Conselho Deliberativo. Nos 30 dias previstos para recebimentos de novas propostas, outras 36 propostas chegaram de sócios e conselheiros do clube (esse número é o de protocolos apresentados, um protocolo pode ter mais de uma proposta). No total, cerca de 100 pessoas apresentaram sugestões.

Há, ainda, um longo processo até a elaboração da proposta de novo estatuto para o São Paulo. A partir de agora, a Comissão de Sistematização terá o prazo de até 30 dias, contados do término do prazo para apresentação das propostas, para analisar e debater as sugestões recebidas dos conselheiros e associados, apresentando um texto sistematizado que passará a constituir o Projeto de Estatuto Social, a ser aprovado pela maioria dos membros da Comissão de Sistematização. 

A pauta ainda passará ela Comissão de Reforma Estatutária do Conselho Deliberativo e à Comissão Legislativa do Conselho Deliberativo, cabendo às referidas comissões, no prazo de 10  dias, apresentar parecer escrito dirigido ao presidente do Conselho opinando sobre o projeto. Só aí poderá ser votado no Conselho, tendo que ter obrigatoriamente a presença de 200 dos 280 conselheiros para ser apreciado. 

Confira abaixo a relação de assuntos mais sugeridos pelos conselheiros e sócios para realização do novo estatuto:

1. Temas Mais Relevantes superior a 50% das propostas:

. Mandato do Presidente e dos membros do Conselho Deliberativo
. Composição Proporcional de Conselheiros Eleitos e Vitalícios
. Regulamento para Inscrição de Legendas e Obrigatoriedade das Assinaturas de Conselheiros Vitalícios

2. Temas Relevantes dentre 25% a 50% das propostas:

. Frequência de realização da Assembleia Geral
. Período de Eleição e Posse do Presidente e dos membros do Conselho Deliberativo
. Número de Conselheiros a serem Votados e Eleitos em Assembleia Geral
. Requisitos / Processo de Escolha de Conselheiros Vitalícios
. Composição Proporcional do Conselho Deliberativo em função de matrícula antiga
. Separação Administrativa Social e Futebol Profissional
. Gestão Orçamentária, Transparência e Prestação de Contas
. Formação e Requisitos para o Conselho Fiscal

3. Temas Citados dentre 10% a 25% das propostas:

. Criação de Cargos Executivos / Remunerados
. Adequação à Legislação
. Requisitos e Atribuições da Diretoria
. Classificação de Associados
. Terceiro Uniforme