Jogo-treino do Sao Paulo no Pacaembu

Jogadores do Tricolor tiveram o primeiro teste no gramado do Pacaembu nesta terça-feira (Foto: Bruno Grossi)

LANCE!
26/01/2016
13:18
São Paulo (SP)

Com o Morumbi fechado para reformas estruturais no gramado, o São Paulo precisará de uma nova casa para os primeiros jogos de 2016. O local escolhido foi o Pacaembu, onde o Tricolor já realizou um jogo-treino nesta terça-feira e bateu o Boa Esporte (MG) por 1 a 0. Depois, podem ser disputadas até sete partidas no primeiro semestre e o volante Hudson acredita que a mudança de casa trará mais benefícios do que prejuízos ao clube paulista.

- Eu vejo uma mudança positiva nisso tudo. Aqui no Pacaembu a torcida vai comparecer, vai estar mais perto da equipe e fará uma pressão muito maior da que consegue fazer no Morumbi. Vai ser benéfico para o São Paulo, porque nós jogadores gostamos muito daqui por causa do gramado e do campo. Ele favorece o toque de bola. Acho que é muito mais benéfico do que maléfico. Vai ser muito bom - explicou o camisa 25 do Tricolor.

A primeira das partidas como mandante no Pacaembu acontecerá no próximo dia 6 de fevereiro, na segunda rodada do Campeonato Paulista contra o Água Santa, de Diadema. Quatro dias mais tarde, o compromisso será válido pela fase preliminar da Copa Libertadores da América, diante dos peruanos do Cesar Vallejo. No Paulistão, Rio Claro (17/2), Novorizontino (24/2), Mogi Mirim (1/3) e São Bernardo (5/3) devem ser rivais no Pacaembu.

Na Libertadores, caso o time avance à fase de grupos, o duelo com o The Strongest também deve ser no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho. Até lá, Hudson espera que o São Paulo esteja mais pronto física e tecnicamente do que como encarou o Boa nesta terça. O volante aposta a evolução do time sob o comando do argentino Edgardo Bauza, que completa 58 anos nesta terça e que está à frente do Tricolor desde o fim de dezembro de 2015.

- Ele está trabalhando o posicionamento da equipe todo dia, foca na compactação da equipe. Agora focou na parte ofensiva nos últimos três dias. Tem que ter um equilíbrio. Isso era mais que uma necessidade do time. Bauza veio com uma filosofia que propõe bastante isso. Estamos assimilando bem e esperamos colocar nos jogos. Se o time está pronto eu não sei dizer. Mas psicologicamente a rapaziada está a mil por hora para estrear. Fisicamente é normal não estar muito bem nos primeiros jogos, mas isso nós vamos adquirindo no decorrer das partidas - projetou o marcador.