Robson - São Paulo

Atacante Robson, em treino do São Paulo (Foto: saopaulofc.net)

Marcio Porto
14/10/2016
09:00
São Paulo (SP)

Há cinco jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, o técnico Ricardo Gomes quebra a cabeça para tirar o São Paulo da crise. O treinador busca alternativas para fazer o time marcar gols e a bola da vez é o atacante Robson. Ele foi a novidade no clássico contra o Santos, na derrota por 1 a 0, e pode ser mantido, já que teve atuação elogiada. Na próxima rodada do Brasileiro, o São Paulo enfrenta o Fluminense, na próxima segunda-feira, no Rio de Janeiro.

- Não vou mudar muito o time, não. No máximo o posicionamento. Robson entrou bem, deu profundidade ao nosso ataque. O Jean Carlos também entrou bem. Temos um padrão, é tentar sair dessa situação - afirmou Ricardo Gomes.

Robson criou boas chances no clássico, e teve movimentação interessante. Contratado por empréstimo do Paraná, fez seu primeiro jogo como titular. Ele entrou no lugar de Kelvin, que, por sua vez, substituiu Carlinhos ainda no primeiro tempo. O camisa 6 se lesionou e teve de deixar o clássico. Foi mais uma aposta de Ricardo que não surtiu efeito, já que o jogador deve ficar um tempo parado.

O treinador não tem tido muita sorte. Na quinta-feira da semana passada, contra o Sport, escalou Michel Bastos como titular, mas o meia não convenceu. Ricardo não gostou do desempenho do jogador, que nem sequer foi relacionado para o clássico. A explicação:

- Opção minha. Opção minha. Teve mais uma chance, mas não recuperou parte física e depende dela. Mas ainda não está desenvolvendo o que nós esperamos.

Contra o Peixe, Ricardo Gomes também apostou no retorno de Wesley, que havia cumprido suspensão contra o Sport. Mas o volante teve atuação, foi xingado e vaiado pela torcida quando foi substituído no segundo tempo por Cueva. A vaia foi colossal.

Ricardo Gomes mantém discurso de que o elenco não é ruim e que pode render mais. Ele acredita já ter encontrado a forma de jogar e tem lamentado as chances perdidas. Chavez, uma das únicas alternativas para a posição de 9, já que Gilberto está lesionado, não marca há sete jogos. E perdeu chance incrível no fim do jogo contra o Santos, como já havia sido contra o Flamengo. É, quando a fase não é boa...

- Não faltou raça, organização, acho que temos de colocar na conta da fase. Temos de arrumar outros meios para sair dessa fase, que já está demorando demais - sacramentou Ricardo Gomes.