São Paulo x Ponte Preta

David Neres comemora gol ao lado de Luiz Araújo e Lyanco (Foto: Ale Cabral/AGIF/Lancepress!)

LANCE!
22/10/2016
20:18
São Paulo (SP)

Ricardo Gomes começou o jogo contra a Ponte Preta neste sábado com cinco jogadores formados na base do São Paulo. Terminou com seis e feliz com o gol marcado por David Neres para fechar a vitória por 2 a 0 no Morumbi. Os méritos, porém, são destinados pelo técnico à estrutura do Tricolor.

– A boa formação do São Paulo é responsável. Quando forma bem, você colhe. O São Paulo forma bem e me dá tantas opções com David Neres, Pedro e Luiz Araújo – exaltou o comandante são-paulino, que usou ainda Rodrigo Caio, Lyanco, João Schmidt e Wellington.

O treinador ainda contou como foi parte do processo para efetivar Neres na equipe profissional até torná-lo titular no duelo deste sábado contra a Macaca, mesmo diante de um momento de pressão pela proximidade da zona de rebaixamento nas últimas semanas.

– Quando cheguei, fizemos dois jogos-treinos e reparei no David. Ele só tinha feito dois jogos depois da cirurgia no ombro (esquerdo, operado em fevereiro), aí deixei jogar mais dois lá, ficou no banco, foi de novo para a base e quando voltou passou a mostrar qualidade – explicou.


Depois da estreia contra o Fluminense, em que conseguiu mudar o panorama da partida no Rio de Janeiro, Neres teve primeiro tempo apagado contra a Ponte, mas ressurgiu na etapa final para fechar o 2 a 0 com gol de oportunismo aos 37 minutos, em rebote de chute de Thiago Mendes.

– Foi bom ter a sorte de estar no lugar certo, na hora certa. Foi mais acionado no segundo tempo e melhorou bastante o jogo dele. No primeiro, participou pouco pelas escolhas erradas do time – avaliou.


Confira outros trechos da entrevista coletiva de Ricardo Gomes:

Qual avaliação da vitória?

A intensidade não foi tão boa quanto queríamos, mas ainda assim eu gostei. Foram muitas modificações na equipe, é normal oscilar. Mas tivemos quatro boas jogadas no primeiro tempo e seis no segundo. O conteúdo do jogo não foi o que esperávamos, mas tivemos essa eficiência mesmo com a equipe mexida.

Wesley está bem? Por que não usa Auro?
O Auro já esteve muito bem, antes de minha chegada. Teve boas oportunidades, aproveitou algumas e outras não. Tem qualidade, vai voltar a jogar, mas é minha escolha por um jogador experiente dentro de um time jovem. Wesley já foi volante, meia e lateral, competitivo em todas.

O que tem achado de Mena?
Foi muito bem. O segundo tempo dele contra o Fluminense foi bem diferente e a melhor atuação dele comigo. Tem sido outro jogador, chegando na frente e defendendo bem. A queda quando eu cheguei pode ter sido física e estou gostando bastante agora, principalmente pela ousadia, somada à batalha que todos conhecem. Faz escolhas certas para avançar ou ficar.

Dá para pensar em G6?
Meu pensamento é América-MG. Vou confirmar, mas acho que não vencemos três seguidas no ano inteiro, então precisamos baixar a bola e buscar isso. É baixar a bola e trabalhar.