Marcio Porto
27/10/2016
11:47
São Paulo (SP)

Michel Bastos vive um momento delicado na carreira. Com ciclo no fim no São Paulo, apesar de ter mais um ano de contrato, o jogador tem futuro indefinido para 2017. Mas não deve ser no Cruzeiro. Isso porque o Tricolor cogitava envolvê-lo em uma troca com os mineiros que passaria pela chegada do atacante Willian, mas foi informado de que não há interesse no jogador de 33 anos.

Com a rejeição a Michel por parte da Raposa, o São Paulo terá de encontrar outra maneira se quiser contratar Willian. A informação que a diretoria tricolor tem é de que os mineiros até estão dispostos a liberar o jogador, mas o salário alto atrapalha.

Já Michel Bastos vive péssimo momento no clube. Nesta quinta-feira, ele não participou do treino no CT da Barra Funda. A justificativa do São Paulo foi de que o atleta foi liberado para resolver problemas familiares. A assessoria de imprensa do clube não entrou em detalhes sobre o problema por tratar-se de ordem pessoal.

No entanto, a repercussão da ausência do jogador no treino foi péssima entre os são-paulinos nas redes sociais. Isso porque Michel participou, na noite da última quarta-feira, de um evento de pôquer na capital paulista, inclusive sendo fotografado. Este ano, a torcida organizada Independente já pegou no pé do meia associando sua má fase dentro de campo ao jogo e ao consumo de bebidas alcoólicas. Na época, o jogador cogitou sair, mas foi convencido a ficar pela diretoria.

A situação agora caminha para outro desfecho. Tanto a diretoria quanto Michel já admitem que o ciclo chegou ao fim. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva disse em entrevista ao LANCE! que alguns clubes fizeram consulta pelo meia e que espera uma resolução que seja boa para ambas as partes.

No treino desta quinta-feira o técnico Ricardo Gomes dividiu dois grupos. Reservas disputaram um jogo-treino contra o Nacional, que terminou empatado em 1 a 1, enquanto os demais trabalharam finalizações e outros fundamentos. Recuperando-se de uma cirurgia no joelho direito, o zagueiro Breno trabalhou no campo com supervisão do fisioterapeuta Ricardo Sasaki.