Juventude x São Paulo

São Paulo foi derrotado por 2 a 1 para o Juventude no Morumbi, pela Copa do Brasil (Foto: Arquivo LANCE!)

RADAR/LANCE!
25/08/2016
14:50
São Paulo (SP)

Após ter realizado uma boa campanha na Libertadores, o São Paulo não tem conseguido dar alegria aos seu torcedor. Nesta quarta-feira, o time sofreu mais um forte golpe após sair do Morumbi derrotado para o Juventude, pela Copa do Brasil. Além da derrota por 2 a 1, o time  acumula diversos problemas. Segundo os especialistas do LANCE!, o maior deles é a falta de regularidade. Confira as análises:

MÁRCIO PORTO - Repórter do LANCE!

O São Paulo paga o preço por estar reformulando o time com a temporada a todo vapor, se encaminhando para os momentos mais decisivos, de definição. A perda de jogadores de suma importância, como Ganso e Calleri, somada à saída do técnico Edgardo Bauza, desconstruíram uma estrutura que deu certo na Libertadores.

As reposições foram aquém da perda técnica com as saídas na janela e a mudança de comando influencia para o aumento da irregularidade, fator mais preocupante para o São Paulo no momento. Ricardo Gomes chegou há uma semana e ainda não teve tempo de colocar sua cara no time, que provavelmente terá de ser alterado quando era para estar consolidado brigando em cima.

O trabalho de campo será importantíssimo nas rodas seguintes, em que o Tricolor precisa de reação imediata no Campeonato Brasileiro. A derrota para o Juventude pintou um cenário de caos, mas há tempo e material humano para a reação. Há jogadores experientes, como Lugano Maicon, Michel Bastos, que podem render mais e precisam chamar a responsabilidade no momento difícil. Trabalhar para resgatar a confiança. Sem chororô.

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO - Colunista do LANCE!

A diretoria do São Paulo, atordoada com a péssima fase do time, irá conversar com Ricardo Gomes para fazer uma baita reformulação no elenco para 2017. A avaliação é que entra técnico, sai técnico e a equipe segue rendendo pouco e dando vexame e mais vexame. O último foi ontem, no Morumbi, derrota por 2 a 1 diante do Juventude pela Copa do Brasil, o que complica a situação do Tricolor no torneio.

No Brasileirão o time não consegue sair da parte intermediária da tabela, o que faz a a direção já considerar temporada 2016 perdida. O São Paulo acha que o clima no vestiário é ruim, que o elenco é mais fraco do que imaginava e que não conseguiu dar liga e dificilmente dará.

Enfim, mudanças à vista… Mas só para 2017. Porque muitos no comando tricolor acham que 2016 já terminou. Pelo menos para o Tricolor.

BRUNO GROSSI - Repórter do LANCE!

Os gritos de raça da torcida no segundo tempo da derrota para o Juventude na Copa do Brasil são injustificáveis. Quem já põe o tropeço na conta de Ricardo Gomes precisa de uma dose de calma. Mas qualquer reclamação sobre a fragilidade técnica para machucar os adversários merece todo o respeito neste momento. O São Paulo não tem feito mal a ninguém que não seja seu próprio torcedor.

Pedir raça não é cabível porque o time segue aplicado, correndo feito louco na maioria dos lances. Culpar Ricardo não é justo pelo pouco tempo disponível para ajustes e inovações em um time mecânico e travado deixado por Edgardo Bauza.

O técnico, se permitirem a frase feita, mostrou que sabe "tirar leite de pedra" no elenco limitado do Botafogo e pode apresentar soluções que combatam o raso repertório do time tricolor. O problema é que, assim como todos os treinadores anteriores, seguirá dependendo da personalidade e da atitude de jogadores que nunca foram protagonistas.