Buffarini - São Paulo

Julio Buffarini disputou somente três partidas pelo São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

LANCE!
18/08/2016
18:55
São Paulo (SP)

Não é comum ver um jogador de futebol admitir o próprio erro por livre e espontânea vontade. Nesta quinta-feira, porém, Julio Buffarini mostrou ser uma exceção no esporte e, sem ser perguntado sobre o tema, fez cobrança pessoal pelo erro no gol marcado pelo Botafogo aos 48 minutos do segundo tempo, na derrota por 1 a 0 sofrida pelo São Paulo no último domingo.

- Estou contente e com vontade, mas tenho muito mais a dar em campo. A gente aprende com os erros. O que passou no último jogo comigo não pode passar, ainda mais a minutos do fim da partida - lamentou.

E a confiança mostrada pelo lateral-direito por uma reação tem motivo. Nesta quinta-feira, a esposa e a filha viajaram da Argentina para o Brasil e agora viverão na capital paulista ao lado de Buffa, que já alugou um apartamento no bairro de Perdizes. Morando perto do CT da Barra Funda e com o suporte família, ele aposta que se adaptará mais rápido.

- Em muito pouco tempo desde minha chegada foram três técnicos, justamente no meio de minha adaptação. Hoje chega minha família até. O jogador precisa ser consciente e se adaptar mais rapidamente ao técnico, ao clube e ao país. Estou fazendo trâmites burocráticos, mas vai ser muito mais fácil a adaptação cercado das pessoas queridas. Agora começa uma nova e linda etapa em minha vida - comemorou o camisa 18.

'Em muito pouco tempo desde minha chegada foram três técnicos, justamente no meio de minha adaptação'

No domingo, às 16h, Buffarini deve ser titular pela quarta vez em quatro partidas desde a chegada ao São Paulo. Curiosamente, o duelo com o Internacional pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, apresentará ao argentino o terceiro treinador do período - estreou com Edgardo Bauza, atuou com o interino André Jardine e agora jogará com Ricardo Gomes.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Buffarini:

Como encarar a má fase do time?

Somos conscientes de que não estamos bem e precisamos de mais pontos para deixar o clube em um lugar onde merece pela história. Precisamos vencer mais em casa. O futebol permite reviravoltas e estou seguro de que este time dará muitas alegrias à torcida tricolor. O Brasileirão é muito competitivo, a equipe que está abaixo pode ganhar da que está na frente, mas o São Paulo tem muita história, é o maior clube do Brasil, e temos que ser fortes no Morumbi. Não temos muitas partidas a perder.

Ricardo Gomes
Ricardo Gomes foi apresentado nesta semana (Foto: Luis Moura/WPP)

O que já pôde tirar de Ricardo Gomes, seu terceiro técnico no clube?
Ricardo tem muita experiência como técnico e como jogador, com muitos anos na França e na Seleção Brasileira. Agora volta ao clube, onde já esteve bem em 2009, e pelo pouco que já vi nos treinos creio que seja muito seguro do que faz. Isso é importante para um jogador. Lutarei para seguir entre os 11. 

O Inter não vence há 12 jogos. Isso interfere na partida?
Para nós não pode interferir no objetivo que é ganhar. Não podemos ir pensando como eles estão, há quantos jogos não ganham... Têm muito bons jogadores, é um clube grande e que a torcida obriga a sair dessa fase, como nossa torcida tricolor faz aqui. Levar estes três pontos será importantíssimo.

Crê que seja necessário priorizar a Copa do Brasil, que começa na próxima semana para o São Paulo diante do Juventude, nas oitavas de final?
No Brasileirão, temos que saber que faltam muitas partidas e que se ganharmos algumas seguidas, vamos ter possibilidade de chegar à Libertadores e até ao título. A Copa dá um atalho à Libertadores, mas é muito difícil, com muitas equipes. Seria lindo, um sonho ganhar este título, que o São Paulo ainda não tem em sua vitrine.