Ricardo Gomes - São Paulo

Conversa com o novo técnico deixou os são-paulinos animados nesta terça (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Bruno Grossi
16/08/2016
18:28
São Paulo (SP)

Recomeçou a história de Ricardo Gomes pelo São Paulo. Na tarde desta terça-feira, o técnico comandou um treino no clube pela primeira vez, seis anos e dez dias após a demissão em 2010. Saudado pelos funcionários do CT da Barra Funda, com quem fez questão de parar e conversar, o treinador iniciou seu trabalho observado por dirigentes e com grande apoio da comissão técnica.

O treinamento estava marcado para as 15h, horário em que Ricardo convocou reunião no círculo central de um dos gramados do CT. A conversa teve pouco mais de 15 minutos de duração e contou com a participação de todo elenco - inclusive quem faz tratamento no Reffis e só volta a jogar em 2017 -, comissão e integrantes do departamento de futebol.

- Citei exemplos do que temos que fazer. Se volto para o São Paulo, não é por acaso. Conhecem meu trabalho e certamente fiz coisas boas, e não tão boas, mas uma conduta de São Paulo. Isso é que posso exigir, um comportamento de São Paulo, com muito profissionalismo e entrega. Quem não entender estará fora. Estamos em 12º no Brasileirão? Não pode. Não vai ser fácil e essa conduta não vou abrir mão - contou, em entrevista coletiva mais tarde.

O papo foi considerado animador para quem pôde ouvir as palavras do técnico, que logo delegou ao preparador físico Zé Mário Campeiz a tarefa de aplicar treino técnico para os titulares da derrota para o Botafogo. Em outro campo, Ricardo colou em André Jardine, que estava atuando como interino, e trocou ideias durante todo jogo-treino dos reservas contra o time sub-19.

Time reserva atuou com Léo, Bruno, Lugano, Lucão e Carlinhos; Wesley; Luiz Araújo, Artur, Daniel e Michel Bastos; Gilberto

Os suplentes venceram a atividade, que teve o auxiliar Pintado como figura mais ativa para orientações e anotações em prancheta. Luiz Otávio, auxiliar que acompanha Ricardo, ficou no banco com outros membros da comissão fixa do Tricolor. De boas impressões, tiraram a atuação do volante Artur, já profissional, e do atacante Geovane, do sub-19, que foi contratado em fevereiro na troca com o Vitória pelo centroavante Kieza.

Na chegada e na saída de campo, Ricardo esteve sempre cercado pelos dirigentes do Tricolor. Acompanharam as atividades desta terça o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o vice de futebol José Alexandre Médicis, o diretor-executivo Gustavo Oliveira, o diretor de futebol José Jacobson Neto e o diretor de futebol de base Marcos Francisco.

- Agradeço a esse clube, essa casa que aprendi a gostar antes mesmo de chegar em 2009. Falei isso hoje aos jogadores. Estava na Seleção Brasileira (sub-23) e já gostava do clube pelo que os amigos me contavam. Tive minha primeira caminhada e agora, depois de meu acidente, estou muito feliz e querendo fazer ainda mais - projetou o treinador.