Bruno Grossi e Marcio Porto
12/07/2016
17:10
Em Medellín (COL) e São Paulo (SP)

O São Paulo já dá como certa a venda de Ganso para o Sevilla (ESP). Nesta terça-feira, em Medellín, onde o Tricolor enfrenta o Atlético Nacional pela Libertadores, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva confirmou a saída do camisa 10. Leco lamentou a perda de um dos principais jogadores do time.

- Tenho que admitir, é claro. É natural que seja assim no futebol, temos que entender o desejo dele, em um momento oportuno. Está feliz com a chance de ir a um mercado forte. Por mim, é claro que ficaria, mas é o ciclo do futebol e agora ele deve sair, é o que deve acontecer - afirmou Leco, em entrevista ao LANCE! no hotel onde o São Paulo está hospedado para a partida de quarta-feira.

Ganso será vendido por 9,5 milhões de euros (cerca de R$ 34,8 milhões). Desse montante, o São Paulo ficará com pelo menos cinco milhões de euros (R$ 18,1 milhões). A outra parte irá para o Grupo DIS, empresa que detém 68% dos direitos econômicos do jogador. O Tricolor possuía parte menor (32%), mas bateu o pé para receber o valor que considerava justo. Como os investidores avaliaram que essa talvez fosse a última chance de lucrar com a venda de Ganso, passaram a ceder. A engenharia financeira ainda não está fechada.

Com a negociação sacramentada, Ganso ainda poderá jogar pelo São Paulo caso o time avance para a final da Libertadores. Isso porque ficou acordado que ele só sairá com o fim da participação do Tricolor na competição sul-americana. O clube brasileiro precisa inverter o placar de 2 a 0 na ida contra o Atlético Nacional para chegar às finais, marcadas para o dia 20 e 27 de julho.

No momento, Ganso se recupera de um estiramento muscular na coxa direita. O problema pode fazer com o que camisa 10 não vista mais a camisa do São Paulo, em caso de eliminação na Libertadores. O retorno está previsto para daqui uma semana. 

Ganso foi contratado em 2012 do Santos por R$ 23,9 milhões, maior contratação da história do São Paulo, considerando números absolutos. Desde então, disputou 221 jogos e marcou 24 gols. Esse ano, fez 33 jogos e sete gols, retornando à Seleção Brasileira para disputar a Copa América. Sua última partida foi contra o Fluminense, no último dia 29, no Morumbi,. quando machucou a coxa direita.