Bruno Grossi
28/06/2016
12:18
São Paulo (SP)

Segue tortuosa a novela para Maicon permanecer no São Paulo. Nesta terça-feira, o Porto (POR) recuou após investida do Tricolor para comprar o zagueiro, mas as negociações ainda não terminaram. O clube paulista reconhece as dificuldades para manter o beque, mas confia que ainda tem como viabilizar a contratação, inclusive por uma renovação de empréstimo.

Essa hipótese era tida como a mais distante quando o Porto ainda esperava vender Maicon para alguma equipe da Europa. A procura não foi intensa como o esperado e o São Paulo permaneceu como candidato mais forte a comprar o jogador de 27 anos. Como a oferta tricolor ainda não chegou ao esperado e pressão do defensor aumentou, os Dragões podem ceder.

O que ainda faz os portistas resistirem é o temor de perder a janela de transferências europeia, que tem encerramento marcado para o último dia de agosto. O mínimo permitido pela Fifa para um novo contrato é três meses de duração, que terminaria no fim de setembro se assinado nesta semana pelos paulistas. Para não prejudicar o Porto, o vínculo poderia ser rescindido assim que a participação do São Paulo na Libertadores acabasse.

Para os tricolores, esse era o caminho mais difícil para segurar Maicon. A dificuldade segue, mas o zagueiro é quem faz ainda haver esperanças por uma renovação de empréstimo. O diretor-executivo Gustavo Oliveira, que está em Portugal, agora tem mais dois dias para resolver a situação antes do fim do contrato, na quinta-feira e o assunto segue dominando o dia a dia no clube.

- Lógico que todos querem que ele fique, assim como qualquer outro que tiver uma proposta. Todos são importantes para o grupo. A diretoria está trabalhando da melhor maneira possível para tentar fazer a contratação. Não é fácil, mas estamos todos na torcida. Para torcedor ele diz que vai ficar, mas não sei o que o Porto quer - disse o lateral-esquerdo Carlinhos.

Há ainda um consenso no clube de que declarações extremamente otimistas do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e do ex-diretor de futebol Luiz Cunha não foram saudáveis para as negociações. Caso não haja solução, o zagueiro fará sua despedida do São Paulo nesta quarta-feira, às 21h45 no Morumbi, contra o Fluminense, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.