Marcio Porto
17/08/2017
18:30
São Paulo (SP)

O volante Petros acredita que o São Paulo já poderia ter resolvido a situação contratual de alguns jogadores que possuem vínculos apenas até o fim deste ano. Nove atletas possuem contrato até dezembro: Denis, Lugano, Edimar, Jucilei, Wellington Nem, Marcinho, Morato, Denilson e Gilberto. Além deles, o goleiro Renan Ribeiro tem contrato até maio de 2018 e está com dificuldade nas conversas sobre renovação..

- É uma situação um pouco complicada, é muito pessoal, cada um sabe sua situação. Na minha opinião, se estivesse tudo resolvido já era melhor. Mas o jogador tem de ter consciência também de que mesmo saindo, se não fizer um bom campeonato, fica difícil até para ir para outro clube. Espero que decida o mais rápido para todos - afirmou o volante.

Sobre a situação do São Paulo no Campeonato Brasileiro, o volante colocou a partida contra o Avaí no próximo domingo como mais uma final. O Tricolor está na 16ª colocação e briga conrtra o rebaixamento. Petros vê o segundo turno como uma retomada para o time, e diz que o grupo está consciente de que a única briga é contra a queda.

- Pode representar uma segunda vitória consecutiva, uma segunda vitória fora de casa. Não temos conseguido vencer fora de casa. E é a retomada. Já não temos mais segundo turno, já se iniciou. Mas o mais bacana é que a gente aceitou a nossa situação. Falou-se muito em Libertadores, mas não! Pés no chão, e vamos sair dessa zona de rebaixamento, como precisamos fazer - afirmou.

O volante vai atuar mais recuado contra o Avaí, à frente da zaga, e disse que isso não o incomoda. Ele voltou a fazer elogios à torcida. Confira os principais trechos da entrevista desta quinta-feira:

Duelo contra o Avaí
Iniciamos um campeonato novo domingo passado. Estamos indo jogo após jogo. Mais uma final, mais um confronto direto, mais um adversário que temos de deixar para trás. Depois de mais uma virada, e precisamos buscar pontos fora de casa. Vai ser muito difícil, mas estamos trabalhando.

Jogador recuado
Estou acostumado, joguei minha primeira temporada toda na Espanha como primeiro volante. O mais importante é ajudar a equipe. Eu sinceramente não tenho necessidade de protagonismo nenhuma. Se for para o São Paulo vencer, que nem falem meu nome. Professor sabe, vou buscar dar essa consistência defensiva.

Dupla com Jucilei
A gente busca o entendimento, mas quando não tem treino, fica mais difícil. Graças a Deus tem essa breca. Mas é questão de treinamento, a gente se dá super bem. Tivemos essa semana, invertemos posição. É questão de tempo para se ajustar.

Torcida
Eu tenho batido nessa tecla em todas as entrevistas. O torcedor é o principal responsável pelo espírito de luta, de raça. O torcedor entendeu o momento, e se ele estivesse abandonado, não teríamos como sair dessa situação. E temos o espírito de raça, de garra, o torcedor é peça fundamental

Mudança de postura da torcida
Não só no Corinthians, era uma coisa que se estabeleceu, que a torcida só iria quando ganhar título; E ainda bem que aconteceu isso na minha chegada. Espero que isso possa se manter para sempre, porque eles perceberam a importância que eles têm, tem sido o fator fundamental no time.