Bruno Grossi e Marcio Porto 
04/11/2016
07:30
São Paulo (SP)

Maior referência técnica do elenco do São Paulo, Christian Cueva admitiu nesta quinta, em entrevista coletiva, que tem sofrido com o desgaste físico. O peruano cita as seguidas mudanças de país nas últimas temporadas como um dos fatores, mas nos últimos 18 meses o meia encarou maratonas de jogos inéditas em sua carreira.

A vida de peregrino de Cueva começou em 2013, quando deixou o César Vallejo (PER) para defender o Unión Española (CHI). Seis meses depois, estava no espanhol Rayo Vallecano, para voltar um ano mais tarde ao Peru, no Alianza Lima, e logo rumar para o Toluca (MEX) no meio de 2015.

– Foi o que me aconteceu. Não gosto muito de falar disso, porque escolhemos nossa carreira, foi o que Deus nos tocou fazer. E, sim, posso dizer um pouco cansado, mas isso também está mais na cabeça – explicou o camisa 13.

Até chegar ao Toluca, Cueva passou a linha dos 30 jogos em uma temporada somente uma vez, em 2012. Com frequência, beirou 20 partidas por ano e viveu seu momento mais instável no Rayo Vallecano, quando atuou em somente 27 minutos de um jogo em toda temporada. Tudo precedendo a sequência mais exigente de sua carreira.

Do meio de 2015, na Copa América, até agora, foram 94 aparições do armador: 49 no Toluca, 24 pela seleção peruana e 21 no São Paulo. No Tricolor, onde estreou em 30 de junho, já fez mais partidas do que nas temporadas de 2009, 2013 e 2014.

O desgaste tem feito Cueva cair de rendimento no fim dos duelos, mas ainda é preciso aguentar o protagonismo em sete ocasiões. A primeira é às 19h30 de sábado, no Morumbi, contra o Corinthians, clássico no qual marcou seu primeiro gol pelo São Paulo. Depois, serão mais dois jogos nas Eliminatórias e outros quatros no Brasileirão.

TRAJETÓRIA DE CUEVA

San Martín (PER)

Cueva foi promovido aos profissionais do Universidad San Martín (PER) em 2008. Foram cinco temporadas com 112 partidas disputadas. O ano em que jogou mais vezes foi 2010, com 40 atuações.
......................

César Vallejo (PER)
Apenas uma temporada, em 2012: cinco partidas.
......................

U. Española (CHI)

No Unión Española, passou um apenas semestre em 2013, com 19 exibições.
......................

R. Vallecano (ESP)
Em uma temporada inteira no futebol espanhol, jogou apenas 27 minutos de uma partida.
......................

Alianza Lima (PER)
Uma temporada, entre 2014 e 2015, com 31 jogos.
......................

Toluca (MEX)
Também atuou em apenas uma temporada, entre 2015 e 2016. Foram 49 atuações, um recorde sem sua carreira.
......................

Seleção peruana
A primeira convocação como profissional foi em 2011, ano em que fez dois jogos. Em 2012 e em 2014, mais dois em cada. No ano passado, foram dez apresentações, enquanto em 2016 já são 14 partidas pela seleção do Peru.