Protesto no CT do São Paulo

Torcedores invadiram o CT da Barra Funda em agosto (Foto LANCE!)

LANCE!
27/10/2016
18:25
São Paulo (SP)

Após exatamente dois meses do protesto realizado no CT da Barra Funda, a maior organizada do São Paulo divulgou que ressarciu o clube em R$ 7.300,00. O Tricolor havia registrado o roubo de 14 bolas, dez camisas de treino, um galão de água e cinco garrafas, ambos da patrocinadora Gatorade.

A nota divulgada pela Torcida Independente diz que a Dragões da Real, outra organizada do clube, também participou do pagamento ao clube. Além disso, admite que houve excessos durante o protesto, mas cobra clube e autoridades por uma punição individualizada.

No dia 27 de agosto, centenas de torcedores invadiram o CT da Barra funda para protestar contra a diretoria e o time, que estava em situação delicada no Brasileirão. Michel Bastos, Wesley e Carlinhos chegaram a ser agredidos.

CONFIRA ABAIXO A NOTA DIVULGADA PELA TORCIDA INDEPENDENTE:

"A Torcida Independente vem, novamente, prestar contas com a sua coletividade de milhares de são-paulinos, com a torcida do São Paulo e com a sociedade.

De forma inédita, duas torcidas organizadas foram punidas na figura dos seus dirigentes, após um protesto legítimo.

Pois bem, também de forma inédita, os líderes das entidades Torcida independente e Dragões da Real ressarciram o valor de R$ 7,3 mil reais, que o SPFC alegou ter sido lesado.

As lideranças fizeram esse pagamento sem terem roubado uma bola, quebrado o portão ou furtado camisas. Responderam por ações que não foram responsáveis diretos, mas amam o SPFC, atenderam ao estipulado pela lei e querem essa situação resolvida.

Não medimos esforços. Se o clube e as autoridades não foram capazes de identificar individualmente quem praticou as ações delituosas que o clube diz ter havido, garantimos que estávamos lá para evitar que algo pior ocorresse.

Notícias falsas e surreais seguem correndo na mídia, mentiras mencionando destruição do patrimônio, agressão de jogadores. Não existe sequer um exame de corpo-delito, o CT permanece um orgulho de todos nós, como sempre foi.

Apenas levamos a nossa voz de protesto e sim, pequenos excessos ocorreram e a individualização desses autores deveria ser a razão da lei. Infelizmente, não foi assim. A torcida toda respondeu por atos isolados, os quais recriminamos.

Como consequência, fomos tolhidos do direito de ir e vir. Não podemos assistir o time que vivemos, mas estamos acatando todas as determinações.

Porém, de onde estivermos, seguirão os sentimentos movidos por um ideal: o amor ao São Paulo!

Ainda confiamos na verdadeira justiça, aquela que é maior que a política.

Saudações Tricolores."