Sao Paulo x Santos

Hudson, o auxiliar Luiz Otávio e o técnico Ricardo Gomes desolados após revés (Foto: Mauro Horita/AGIF)

Alexandre Guariglia e Bruno Grossi
14/10/2016
06:50
São Paulo (SP)

A calculadora não sairá das mãos dos torcedores do São Paulo até o fim do Campeonato Brasileiro de 2016. Restando oito rodadas para o término da Série A, o Tricolor estima precisar de dez pontos para escapar sem riscos de um rebaixamento inédito, mas o aproveitamento da equipe e do técnico Ricardo Gomes não dão a segurança imaginada à torcida.

Com a derrota por 1 a 0 para o Santos na última quinta-feira, o treinador passou a ter 33% de aproveitamento pelo clube paulista no Brasileirão. Foram dez partidas, com apenas duas vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Se a porcentagem de pontos conquistados for mantida, os tricolores somarão mais oito até a 38ª rodada, resultado em 44 pontos.

Desde que a Série A passou a ser disputada por 20 clubes em pontos corridos, em 2006, a marca seria suficiente para o São Paulo cair em três edições: em 2007 e 2013, foi necessário pontuar 45 vezes para seguir na elite, enquanto em 2009 o número subiu para 46 - em 2008, foi possível se salvar com 44. A média para escapar é de 43 pontos, mas para este ano estima-se 45.

Tomando como referência o desempenho geral de Ricardo Gomes no Brasileirão, incluindo 18 jogos pelo Botafogo, o aproveitamento é de 35%, o que manteria a conta de mais oito pontos em oito partidas. Agora, com os 37% que o técnico teve somente no período no clube carioca, a conta seria de nove pontos e, consequentemente, 45 no fim da competição.

A margem só fica mais larga se o aproveitamento a ser seguido até a temporada terminar for o geral do time na Série A, incluindo os números do interino André Jardine (50%) e Edgardo Bauza (42,5%). O resultado é 40% dos pontos conquistados, o que renderia mais dez pontos, aproximadamente, para totalizar 46 e o time respirar aliviado.