Bauza coletiva antes clássico Corinthians
LANCE!
12/02/2016
12:04
São Paulo (SP)

No domingo, às 17h, o São Paulo reencontrará o Corinthians 83 dias após ser goleada por 6 a 1 na antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado. O massacre sofrido em Itaquera ainda reverbera entre os torcedores, mas na comissão técnica tricolor a ordem é evitar o clima de revanche. Pelo menos é o que Edgardo Bauza pede para seu primeiro clássico no clube.

- Não é uma revanche, é outra história. Isso já passou. O grupo está tranquilo. É um clássico e recordam da partida, claro, mas já estudamos o que aconteceu. Eram duas equipes fortes, mas uma se desordenou. Não é revanche, é uma nova partida. E será difícil, contra um bom rival. A única pressão que temos é a responsabilidade de defender o São Paulo e tentar ganhar. Trataremos de fazer uma boa partida e de ganhar para começarmos bem o ano - minimizou.

Além de controlar a ansiedade dos jogadores para o Majestoso da quarta rodada do Campeonato Paulista, Patón tem outro duro trabalho a cumprir. O treinador precisa analisar o estado físico dos atletas para saber quem enfrentará o Corinthians e seguirá em condições de encarar o The Strongest (BOL) na abertura do Grupo 1 da Copa Libertadores da América.

- O único jogador que está descartado para a partida é Breno (tendinite no joelho direito), todos os demais têm possibilidades. Amanhã (sábado) decidiremos. Ainda não posso dizer, porque os titulares ainda estão em trabalho regenerativo. Serão 22 jogadores na concentração e definirei a equipe após falar com eles. Os 11 que entrarem precisarão estar bem, porque será uma partida dura - alertou, antes de prosseguir:

Corinthians x São Paulo (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)
O volante Bruno Henrique abre o placar para o histórico 6 a 1 na Arena Corinthians em novembro de 2015 (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

- As duas partidas são importantes. Vamos avaliar cada caso. Há jogadores que vêm jogando muitos minutos e teremos uma partida muito importante. Vamos analisar tudo antes de decidir quem começará contra o Corinthians, se vamos repetir o time, se vamos pensar no Strongest. O que interfere é a recuperação dos atletas. Isso é o mais importante. Teremos 72 horas para chegar bem na Libertadores, então tenho que colocar tudo na mesa - concluiu.

Os únicos jogadores que foram titulares em todos os cinco compromissos do Tricolor no ano foram o goleiro Denis, o zagueiro Rodrigo Caio e o volante Hudson. Além deles, o volante Thiago Mendes e os meias PH Ganso e Michel Bastos jogaram todas as partidas, mas foram acionados só no segundo tempo na goleada por 4 a 0 sobre o Água Santa no Paulistão.