icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/08/2015
08:19

A vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta na noite do último sábado resgatou uma discussão muito presente no São Paulo desde a chegada de Juan Carlos Osorio. Depois de passar dez jogos sem marcar gols e variando entre a lateral esquerda e a função de segundo volante, Michel Bastos retornou à ponta direita do Tricolor e anotou o gol que abriu caminho para o triunfo da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Osorio reconheceu o bom desempenho do camisa 7 no Morumbi, mas fez questão de ressaltar que já andava satisfeito com o jogador também nas outras posições em que fora testado. Em um time fragilizado com a saída de oito atletas em menos de três meses, o colombiano acredita que Michel pode fazer muito mais para o coletivo alternando as funções a cada partida.

- Michel é muito bom jogador. Sua principal virtude é que pode jogar em três ou quatro posições diferentes. É muito importante para o time e um grande profissinonal. É um homem rodado, experiente e entende que em certos jogos precisamos dele em outras funções mais defensivas, que têm sido cumpridas muito bem - valorizou o comandante são-paulino.

No início de seu trabalho no Tricolor, Osorio foi procurado por Alexandre Pato e aceitou a sugestão do camisa 11, que pode deixar o clube na próxima semana, de atuar como um ponta no lado esquerdo do ataque. O treinador admite que Michel Bastos também deixou clara a preferência por jogar mais avançado e aberto na direita, mas novamente ressaltou a necessidade de pensar no coletivo.

- São jogadores diferentes. Acho que Michel pode defender muito bem. É forte, tem vigor, bom de jogo aéreo, mas também pode atacar. Alexandre é 90% atacante, então eu atendo a todos os atletas e entendo Michel, que prefere jogar mesmo como atacante - destacou.

Michel Bastos não marcava um gol desde o dia 8 de julho, quando o São Paulo bateu o Vasco da Gama por 4 a 0 na 13ª rodada do Brasileirão. O meia agora tem nove gols na temporada e só perde na artilharia para Pato, com 21 tentos. Os dois ainda dividem o posto de maior garçom do time no ano, com oito assistências.

A vitória por 3 a 0 sobre a Ponte Preta na noite do último sábado resgatou uma discussão muito presente no São Paulo desde a chegada de Juan Carlos Osorio. Depois de passar dez jogos sem marcar gols e variando entre a lateral esquerda e a função de segundo volante, Michel Bastos retornou à ponta direita do Tricolor e anotou o gol que abriu caminho para o triunfo da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Osorio reconheceu o bom desempenho do camisa 7 no Morumbi, mas fez questão de ressaltar que já andava satisfeito com o jogador também nas outras posições em que fora testado. Em um time fragilizado com a saída de oito atletas em menos de três meses, o colombiano acredita que Michel pode fazer muito mais para o coletivo alternando as funções a cada partida.

- Michel é muito bom jogador. Sua principal virtude é que pode jogar em três ou quatro posições diferentes. É muito importante para o time e um grande profissinonal. É um homem rodado, experiente e entende que em certos jogos precisamos dele em outras funções mais defensivas, que têm sido cumpridas muito bem - valorizou o comandante são-paulino.

No início de seu trabalho no Tricolor, Osorio foi procurado por Alexandre Pato e aceitou a sugestão do camisa 11, que pode deixar o clube na próxima semana, de atuar como um ponta no lado esquerdo do ataque. O treinador admite que Michel Bastos também deixou clara a preferência por jogar mais avançado e aberto na direita, mas novamente ressaltou a necessidade de pensar no coletivo.

- São jogadores diferentes. Acho que Michel pode defender muito bem. É forte, tem vigor, bom de jogo aéreo, mas também pode atacar. Alexandre é 90% atacante, então eu atendo a todos os atletas e entendo Michel, que prefere jogar mesmo como atacante - destacou.

Michel Bastos não marcava um gol desde o dia 8 de julho, quando o São Paulo bateu o Vasco da Gama por 4 a 0 na 13ª rodada do Brasileirão. O meia agora tem nove gols na temporada e só perde na artilharia para Pato, com 21 tentos. Os dois ainda dividem o posto de maior garçom do time no ano, com oito assistências.