icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/08/2015
08:03

Após a derrota para o Flamengo por 2 a 1 no último domingo, o técnico Juan Carlos Osorio não descartou abreviar sua passagem pelo Brasil e deixar o São Paulo. Caso decida sair, seu destino deve ser o México, que já formalizou convite ao treinador. E quem comanda a seleção deu prazo de um mês para ele se decidir.

Osorio se reuniu com representantes do México na última sexta-feira, em São Paulo. Gostou muito do que ouviu e as partes ficaram de conversar mais para a frente. Os dirigentes entenderam o desejo do colombiano de fazer sucesso no Brasil e por isso concederam o prazo. 

– Agora, não (vai decidir), estou no São Paulo e vou me doar todo. Mas todos conhecemos como é o ser humano. Vou analisar a situação com minha família e decidir – afirmou Osorio, após a terceira derrota consecutiva do Tricolor.

Osorio está dividido entre o desafio de fazer sucesso no futebol brasileiro e o sonho de dirigir uma seleção, com oportunidade de participar de uma Copa do Mundo. A princípio, ele priorizava o projeto de trabalho aqui, mas desde que se reuniu com os mexicanos o treinador tem ficado mais desanimado no São Paulo. Isso porque só teve contratempos, que aumentam a cada dia.

Osorio no comando do São Paulo no Maracanã (Crédito: Paulo Sérgio)

No sábado, dia seguinte à reunião de Osorio, o São Paulo sacramentou a venda de Rafael Toloi para o Atalanta (ITA). Foi o oitavo jogador a sair desde que Osorio assumiu, no início de junho. Outras atitudes da direção, como o modo como as coisas são conduzidas no clube, sem muita clareza na visão de Osorio, também pesam na análise do treinador. 

Ele vai conversar com a família e pode residir aí as esperanças dos dirigentes tricolores, que se dizem satisfeitos com o técnico. Tanto os filhos Juan Sebastián e Sergio, quanto a esposa do técnico estão muito felizes com a vida no Brasil. Os meninos, de 12 e 15 anos, estão matriculados na escola e volta e meia vão ao CT bater bola. 

Osorio ganhou tempo para pensar e, enquanto isso, o México terá o brasileiro Ricardo Ferreti, técnico do Tigres, como interino em substituição a Miguel Herrara, demitido após agredir um jornalista. 

Após a derrota para o Flamengo por 2 a 1 no último domingo, o técnico Juan Carlos Osorio não descartou abreviar sua passagem pelo Brasil e deixar o São Paulo. Caso decida sair, seu destino deve ser o México, que já formalizou convite ao treinador. E quem comanda a seleção deu prazo de um mês para ele se decidir.

Osorio se reuniu com representantes do México na última sexta-feira, em São Paulo. Gostou muito do que ouviu e as partes ficaram de conversar mais para a frente. Os dirigentes entenderam o desejo do colombiano de fazer sucesso no Brasil e por isso concederam o prazo. 

– Agora, não (vai decidir), estou no São Paulo e vou me doar todo. Mas todos conhecemos como é o ser humano. Vou analisar a situação com minha família e decidir – afirmou Osorio, após a terceira derrota consecutiva do Tricolor.

Osorio está dividido entre o desafio de fazer sucesso no futebol brasileiro e o sonho de dirigir uma seleção, com oportunidade de participar de uma Copa do Mundo. A princípio, ele priorizava o projeto de trabalho aqui, mas desde que se reuniu com os mexicanos o treinador tem ficado mais desanimado no São Paulo. Isso porque só teve contratempos, que aumentam a cada dia.

Osorio no comando do São Paulo no Maracanã (Crédito: Paulo Sérgio)

No sábado, dia seguinte à reunião de Osorio, o São Paulo sacramentou a venda de Rafael Toloi para o Atalanta (ITA). Foi o oitavo jogador a sair desde que Osorio assumiu, no início de junho. Outras atitudes da direção, como o modo como as coisas são conduzidas no clube, sem muita clareza na visão de Osorio, também pesam na análise do treinador. 

Ele vai conversar com a família e pode residir aí as esperanças dos dirigentes tricolores, que se dizem satisfeitos com o técnico. Tanto os filhos Juan Sebastián e Sergio, quanto a esposa do técnico estão muito felizes com a vida no Brasil. Os meninos, de 12 e 15 anos, estão matriculados na escola e volta e meia vão ao CT bater bola. 

Osorio ganhou tempo para pensar e, enquanto isso, o México terá o brasileiro Ricardo Ferreti, técnico do Tigres, como interino em substituição a Miguel Herrara, demitido após agredir um jornalista.