São Paulo x Cerro Portenho
Michel Bastos foi o primeiro capitão do São Paulo depois da aposentadoria de Ceni (Foto: Norberto Duarte/AFP)
Bruno Grossi
20/01/2016
23:02
São Paulo (SP)

O São Paulo estreou na temporada contra o Cerro Porteño (PAR) com um grande teste para para as provas que terá ao longo de 2016. Diante de um adversário sul-americano, de bom público no Defensores del Chaco e de uma partida marcada por faltas duras, o Tricolor pôde sentir um pouco do gosto da Copa Libertadores da América e se saiu bem. O técnico Edgardo Bauza conseguiu colocar em campo um time mais consistente do que se viu no ano passado e comemorou a sólida vitória por 1 a 0 em Assunção, conquistada graças a belo gol de fora da área do volante Thiago Mendes, no início do segundo tempo.

Thiago, assim como em 2015, foi um dos motores do Tricolor, com intensidade para marcar e atacar. A diferença foi que na noite desta quarta-feira ele teve a companhia de um voluntarioso Hudson, que, apesar do excesso de faltas, apareceu com força no ataque e não deu espaço aos meias do Cerro. Foi com a dupla de volantes, também, que Bauza minimizou os vacilos defensivos de Bruno na lateral direita, sempre protegido por Rodrigo Caio. Do outro lado da zaga, foi o estreante Eugenio Mena quem ajudou Breno a compensar a falta de ritmo do início de temporada.

Foi em cima do zagueiro que o Cerro criou as duas únicas chances perigosas de todo o jogo, logo no início da primeira etapa. O ex-centroavante palmeirense Ortigoza, no entanto, falhou nas finalizações e deixou o seguro Denis ainda mais tranquilo. Não demorou para o São Paulo passar a ter o controle de bola, principalmente pelos toques rápidos de Paulo Henrique Ganso, Michel Bastos e Centurión. O trio confundiu a defesa paraguaia e teve a ajuda de Alan Kardec para abrir espaços e chegar cada vez mais perto do gol de Anthony Silva. As primeiras chances foram de Michel, em cobrança de falta, e de Kardec, em cabeçada.

A etapa inicial terminou com uma oportunidade claríssima perdida por Mena, que parou em Silva após enfiada precisa de Ganso. Mas bastaram 55 segundos da etapa complementar para a superioridade do time de Patón ser colocada em prática. Hudson arrancou, acionou o pivô de Kardec, que rolou para Thiago Mendes. O camisa 23, melhor do São Paulo no último Campeonato Brasileiro, carregou e soltou o pé direito para acertar o canto direito de Silva, em bela finalização. Em vantagem no placar, Bauza deixou o time ainda mais sólido no meio de campo e os zagueiros pouco trabalharam.

São Paulo x Cerro Porteño
Breno, que acabou expulso no fim do jogo, disputa lance com o ex-palmeirense Ortigoza (Foto: Norberto Duarte/AFP)

Da formação inicial, saíram Centurión, Ganso, Mena, Michel Bastos, Thiago Mendes e Hudson para as entradas de Carlinhos, Wesley, Reinaldo, Rogério, Wilder e Lucão. Permaneceram até o fim somente Denis, Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Alan Kardec, com Renan Ribeiro sendo o único reserva não utilizado. Os acionados pouco criaram para incomodar o Cerro novamente, mas mantiveram a forte pegada na marcação dos titulares. A disputa intensa com os paraguaios foi tamanha que Valdéz e Breno se desentenderam nos minutos finais e o zagueiro tricolor acabou expulso pelo segundo cartão amarelo.

O ídolo Diego Lugano, motivo da realização do amistoso em Assunção, e Edgardo Bauza certamente aprovaram a entrega dos são-paulinos, tão criticados pela apatia na temporada passada. Também foi possível notar no Paraguai que o Tricolor se apresentou de maneira muito mais organizada em campo, sem deixar buracos entre as linhas e com muito mais consciência para criar suas jogadas. Para um começo de ano cercado de tanta desconfiança, o São Paulo passou com sobras na prévia do que verá pela frente a partir de 3 de fevereiro na Libertadores - primeiro jogo da fase preliminar contra o Cesar Vallejo (PER).

FICHA TÉCNICA
CERRO PORTEÑO (PAR) 0 X 1 SÃO PAULO

Local:
Estádio Defensores del Chaco, Assunção (PAR)
Data-Hora: 20/1/2016 - 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Ulises Meireles (PAR)
Auxiliares: Carlos Cáceres (PAR) e Rodney Aquino (PAR)
Público/renda: Não divulgados
Cartões amarelos: B. Valdez e V. Mareco (CER), Breno, Hudson e Mena (SAO)
Cartão vermelho: Breno (SAO)
Gol: Thiago Mendes (1'/2ºT)(SAO)

CERRO PORTEÑO (PAR): A. Silva; C. Bonet (G. Velázquez, aos 34'/2ºT), L. Cáceres (V. Mareco, aos 15'/2ºT), B, Valdez e J. Alonso; R. Cáceres (J. Recalde, aos 11'/2ºT), F. Oviedo, J. Santana (M. Riveros, no intervalo) e Meza Colli (C. Domínguez, aos 36'/2ºT); Fabbro e Ortigoza (S. Díaz, aos 18'/2ºT). Técnico: Cesar Farias

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena (Reinaldo, aos 24'/2ºT); Hudson (Lucão, aos 37'/2ºT), Thiago Mendes (Wilder, aos 31'/2ºT) e Ganso (Wesley, aos 20'/2ºT); Michel Bastos (Rogério, 30'/2ºT), Centurión (Carlinhos, aos 13'/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Edgardo Bauza.