Maicon - São Paulo

Maicon concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (Foto: Bruno Grossi)

LANCE!
25/11/2016
12:53
São Paulo (SP)

Há um intervalo de um ano entre o fim da carreira de Rogério Ceni como jogador o início como treinador. Um período curto para se acostumar com a nova atribuição do Mito, atleta do São Paulo por 25 temporadas. Basta ver a dificuldade do zagueiro Maicon, empolgado com a escolha do novo comandante, em defini-lo durante entrevista coletiva nesta sexta-feira.

- Infelizmente não tive a oportunidade de jogar ao lado dele. Agora espero que consiga emplacar uma dinâmica muito positiva no São Paulo. Ele vem motivado, confiante e com a aposta da diretoria. Será a primeira experiência dele como jogador, desculpe, como treinador. Tenho que me habituar ainda (risos). Ele pode acrescentar demais - brincou o defensor.


Como capitão do time, Maicon tende a ser uma das peças mais próximas a Ceni em 2017, assim como o também zagueiro Rodrigo Caio, por quem o Mito nutre grande admiração. E a dupla de zaga já tem diagnóstico a apresentar o treinador estreante: corrigir a postura do elenco. Rodrigo havia criticado o grupo de forma mais contundente e foi reforçado pelo camisa 27.

- Graças a Deus que tem gente pensando em mudar. Espero que ele consiga colocar a equipe no eixo em postura. Muitos jogadores precisam melhorar a postura. A equipe em si precisa. Quando ganha, todos ganham. Quando perde, todos perdem. Então precisamos todos mudar essa postura e tenho certeza que, pelo que Ceni foi como jogador, vai conseguir melhorar isso. Vai ser muito rigoroso, de personalidade e sem aceitar corpo mole, o que vai nos ajudar muito na próxima temporada - projetou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Maicon:

O que espera do trabalho de Ceni como técnico?

É o maior ídolo da torcida, dos jogadores e do futebol brasileiro. Para mim, o maior. Mas futebol é resultado, e quando vem resultado é mais favorável. Temos que ter paciência. Ele é novo, mas tem muita experiência de jogador, com muitos anos de vida. Ele adquiriu conhecimento demais, vi que o Osorio falou que ele sempre perguntava as coisas nos treinos, agora foi viajar para estudar, há anos pesquisava, não foi de uma hora para a a outra.

Acredita que será capitão com ele também?
Quero jogar com ele, primeiramente. Quero fazer parte da equipe e ajudar ele e o clube. Não penso em ser capitão, embora goste de fazer isso. Se tiver que continuar, vou continuar. O objetivo é jogar e ser campeão. Eu quero ser capitão, mas não faz diferença.

Ele conseguirá moldar o time para o perfil que tinha como atleta?
Se não tiver raiva na derrota e trabalhar para aprimorar, não tem êxito. Se passar esses fundamentos que ele teve como jogador para o elenco, teremos um ano de muito sucesso. Ele vai ter que trabalhar com a cabeça de todos jogadores para entrarmos em sua dinâmica de trabalho rapidamente, mas acredito que ele fará rápido. Estaremos concentrados. Estamos ansiosos.

Pesa ser o primeiro trabalho como técnico?
Treinador é cobrado igual a qualquer um, jogador é cobrado igual a qualquer um. É seu primeiro trabalho, é uma aposta, mas a diretoria analisou o perfil e as capacidades pelo que ele estudou e pelo que o clube quer. Viram que ele tem condição não só pela história, mas pelo que pode ser como treinador. Vemos alguns treinadores há anos no futebol e sem títulos, então por que não apostar no Ceni? Tem o respeito da torcida, do elenco e da diretoria.

Imaginava ser treinado pelo Ceni?
Não! Quando eu cheguei ninguém sabia e ele foi estudar e atrás dos objetivos dele. Espero que tenha o mesmo sucesso que teve como jogador. Em um ano estudou para caramba e agora pode vir aqui para conquistar muitos títulos.