Shaylon

Shaylon é um meia com características de armador, mas com boa média de gols (Foto: Igor Amorim/saopaulofc.net)

Bruno Grossi
28/09/2016
07:20
São Paulo (SP)

Nesta quarta-feira, às 17h, o São Paulo dará início à luta pelo bicampeonato da Copa do Brasil Sub-20 em duelo com o Sampaio Corrêa, no Maranhão. Depois do título de 2015, que coroou temporada com outras duas taças, a equipe sofreu grande reformulação, mas segue como uma das favoritas. E uma das peças que gera mais expectativas é o meia Shaylon, que tem no torneio um grande teste para seu futuro no Tricolor.

Shaylon Kallyson Cardozo completará 20 anos em 27 abril de 2017, quase três meses após o fim de seu contrato de empréstimo com o clube paulista (31 de janeiro). O catarinense de Modelo ainda está vinculado à Chapecoense, de onde saiu no fim de 2014 para tentar a sorte na badalada estrutura são-paulina de base. Até aqui, agradou, mas precisa manter o nível para ser comprado.

A Copa do Brasil é o penúltimo e segundo mais importante teste para o armador. O derradeiro e principal será a Copa São Paulo de Juniores, que termina dias antes do fim empréstimo com o Tricolor. Já há um consenso em Cotia de que o meia tem "bons serviços prestados", suficientes para bancar a contratação em definitivo. As últimas provas são tira-teimas.

Para ter Shaylon, o São Paulo cedeu Caramelo para a Chapecoense. Um empréstimo pelo outro e o valor de compra do garoto fixado em R$ 500 mil, padrão das negociações tricolores na base. Foi assim com os volantes Artur e Banguelê. As bases estão acertadas e, curiosamente, Caramelo voltou a ser emprestado à Chape. Gustavo Oliveira, ex-diretor-executivo, cuidava do caso.

Shaylon - São Paulo
Meia é muito elogiado em Cotia (Foto: Igor Amorim/saopaulofc.net)

Na base, o gerente-executivo Rodolfo Canavesi monitora a situação, enquanto os últimos detalhes devem ficar sob responsabilidade do futebol profissional. Shaylon, aliás, esteve perto de ser promovido para treinos quando Paulo Henrique Ganso se machucou nesta temporada. Edgardo Bauza, porém, acreditou ser melhor não queimar etapas.

O meia soma 69 partidas no Tricolor, sendo 60 em competições de base e nove como profissional, já que o clube usa o time sub-20 na disputa da Copa Paulista. No total, são 23 gols, número considerado alto para um armador. Agora na Copa do Brasil e, provavelmente, na Copinha terá a responsabilidade de vestir a 10 divida com a presença de três garotos já profissionalizados.

O volante Artur e os atacantes Pedro e David Neres, artilheiro na campanha do título de 2015, foram relacionados pelo técnico André Jardine para viagem a São Luis. A equipe, porém, terá alguns desfalques, já que tem compromisso mais tarde pela Copa Paulista, torneio com restrita e já definida lista de inscritos. O duelo é fora de casa, contra o Rio Claro, às 20h.