HOME - Despedida de Rogério Ceni no Morumbi - Lugano (Foto: Mauricio Hummens/Fotoarena/LANCE!Press)

Lugano, enfim, voltará a vestir a camisa do São Paulo (Foto: Mauricio Hummens/Fotoarena/LANCE!Press)

Bruno Grossi
05/01/2016
14:28
São Paulo (SP)

A novela da volta de Diego Lugano ao São Paulo, enfim, parece estar perto de um desfecho. Nesta terça-feira, o zagueiro e o clube paulista entraram em acordo para o retorno do ídolo após nove temporadas e só aguardam a rescisão do contrato do beque com o Cerro Porteño (PAR) para oficializarem o anúncio da primeira contratação tricolor na temporada.

Tanto pessoas ligadas ao São Paulo como ao estafe do defensor de 35 anos já comemoram o acerto. Lugano segue em Assunção para se reunir com os dirigentes do Ciclón, apresentar a proposta oficial do time do Morumbi e, assim, ficar livre para retornar ao clube que o projetou para o futebol mundial. A liberação deve acontecer ainda na tarde desta terça.

As bases salariais e o tempo de contrato de Lugano no São Paulo já estavam alinhados desde dezembro do ano passado, em trabalho com o empresário Juan Figer, e ainda não foram revelados. Outro agente envolvido no negócio é o uruguaio Diego Seoane, que também está em Assunção e auxiliará na rescisão com o Cerro Porteño após cinco meses na equipe paraguaia.


Lugano deveria ter se reapresentado no Ciclón no último domingo, mas não compareceu ao primeiro treino da pré-temporada. Na segunda, perdeu também as atividades da manhã e só chegou aos trabalhos do período da tarde com mais de 30 minutos de atraso. Ele ainda foi visto conversando com membros da comissão técnica após o treinamento e não foi incluído na delegação que embarcará para clube de campo no sul do Paraguai nesta terça.

Estima-se que o zagueiro receba U$ 70 mil no Cerro (cerca de R$ 280 mil), valor que será coberto pela oferta são-paulina - clube paulista projeta teto salarial para o elenco entre R$ 300 mil e R$ 350 mil nesta temporada. O ídolo da torcida, que pressionou a diretoria ao máximo para o retorno, será o primeiro reforço da era Edgardo Bauza, outro que colaborou com sua volta ao Brasil.