HOME - Entrevista coletiva no São Paulo - Leco (Foto: Marcello Zambrana/AGIF/LANCE!Press)

Leco admite que São Paulo dá dinheiro e ingressos para torcidas organizadas (Foto: Marcello Zambrana/AGIF/LANCE!Press)

RADAR/LANCE!
20/01/2016
11:41
São Paulo (SP)

O São Paulo financia torcidas organizadas com dinheiro e ingressos. A revelação foi feira pelo próprio presidente do clube, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”. Afirmando “não ter como não conviver com elas”, o mandatário do Tricolor paulista admite que repassa verbas para ajudar as facções em desfiles de Carnaval. Além disso, também fornece bilhetes para os membros entrarem nas partidas.

- Isso é histórico de dar uma verba para no Carnaval. Você tem que dar ingressos para eles e eles vão nos jogos. Não nos submetemos a nada, mas tem de fazer algumas concessões. Não tem como cortar – disse o presidente, afirmando que os jogadores sentem medo dos torcedores das organizadas.

- O jogador faz gol e faz o sinal da Independente (maior torcida do clube). Não faz para ser agradável, faz porque tem medo de tomar dura – completou o mandatário são-paulino.

Leco contou ainda uma vez em que ele saiu em defesa de Richarlyson. Na ocasião, membros de uma facção queriam bater no jogador por achar que ele era gay.

- Há muitos e muitos anos, eles queriam matar um jogador que eles diziam que era gay, o Richarlyson, aquela coisa do machismo… Estavam ameaçando invadir, recebi uns 12, conversamos e foi tudo bem. Defendi o jogador.

No último domingo, torcedores organizados do São Paulo protagonizaram cenas de violência em Mogi das Cruzes, em um jogo do time pela Copa São Paulo de Futebol Júnior. No entanto, mesmo com a ajuda, Leco não acha que o clube seja cúmplices em episódios lamentáveis como esse.

– Cúmplices? Não, claro que não. Por ajudar a entrar no estádio? Não. Não aceitamos (violência), reprovamos verdadeiramente, repudiamos e estamos à disposição das autoridades para participar de todo esse processo.

Segundo a assessoria de imprensa do São Paulo, o clube dá R$ 150 mil de verba para o carnaval, que são divididos entre as principais torcidas. Além disso, disponibiliza 1.500 ingressos para jogos no Morumbi e 500 quando a partida é fora.