Thiago Ferri
28/01/2016
07:15
Enviado Especial a Canelones (URU)

Se para a torcida do São Paulo Lugano é Dios, em Canelones, sua cidade natal, o zagueiro é o filho ilustre. Mesmo após rodar o mundo há quase 15 anos, o camisa 5 mantém forte relação com a região de 20 mil habitantes, a cerca de 50 km de Montevidéu (URU).

Os pais, a avó e amigos do zagueiro ainda vivem na pacata cidade, refúgio do ídolo tricolor. O LANCE! visitou Canelones na última semana e conheceu os lugares que marcaram a vida do jogador.

O fato de Lugano não ter esquecido suas raízes é um dos maiores motivos de orgulho na cidade. Ano passado, o ex-capitão do Uruguai realizou um sonho e entregou ao povo canario uma piscina climatizada, agora a principal área de lazer na região. A obra foi concluída graças ao aporte financeiro do zagueiro e parceria com o governo. No local há uma placa agradecendo a ele, “grande capitão celeste, orgulho da cidade”.

Já no Libertad, clube que o formou, Dios está nas paredes, em fotos do time que jogou em 1998 e ganhou o título do torneio de Canelones, e até no nome do local: complexo esportivo Diego Lugano. Se o campo é acanhado e não está em boas condições, há uma quadra nova no clube, conseguida com o dinheiro recebido na venda de Lugano ao Fenerbahçe (TUR) como equipe formadora. Até o Tres Esquinas, seu time quando criança, fez um salão novo graças à quantia recebida na transferência.

Sempre que pode, Lugano ainda reúne os amigos de Canelones para churrascos e confraternizações na casa de seu pai. O último encontro aconteceu logo após sua rescisão com o Cerro Porteño (PAR), antes de desembarcar no Brasil para fechar com o São Paulo, há 20 dias.

Falar sobre a terra que nasceu é uma satisfação para o zagueiro. Jorge González, seu amigo e padrinho de Nicolas, um dos filhos do zagueiro, foi o responsável por apresentar Canelones à reportagem do L!. Enquanto passeava pela região, Jorge trocou mensagens com Lugano, que fez questão de acrescentar pontos no tour, como a escola Las Violetas, em que estudou entre os seis e sete anos, na região rural de Canelones.

– É um orgulho muito grande para todos que saem de Canelones ouvir sobre o Lugano. Agora com a piscina ele deu bem-estar para toda a sociedade, que aqui não tinha. Sempre que alguém precisa de algo, se chega nele, ele ajuda – disse González.

Em breve, o Libertad quer ampliar suas instalações e fazer uma quadra de tênis no complexo. Mesmo que não seja com dinheiro, aqueles que trabalham no clube sabem ter o apoio de Lugano. Desde que saiu de Canelones para sua vitoriosa carreira, o zagueiro nunca esqueceu nem virou as costas para casa.

Lugano
Lugano não tem data para estrear ainda (Foto: Divulgação)

Confira um bate-bola com Jorge González, amigo de Lugano, ao LANCE!
‘Lugano está cumprindo um sonho e tem fé’

O que Lugano disse a vocês sobre esta volta ao São Paulo?
Ele está cumprindo um sonho de poder terminar a sua carreira em um clube que lhe deu tudo. Todos o querem bem na torcida do São Paulo e no Brasil, então ele está cumprindo um sonho. E está se preparando para toda a trajetória no São Paulo, para estar 100% para os dois anos. Uma preparação física, e quando a bola rolar, ele tem fé para se dar bem e terminar da melhor forma.

Como é o amigo Lugano?
Acho feio um amigo julgar, podem achar que digo isto porque é amigo. Se tenho um problema, recorro a ele, e sei que se ele tiver um problema fará o mesmo. É a voz de confiança, que vai dizer se está fazendo o certo ou errado. Sou eu. Vejo que muitas vezes vêm torcedores de Palmeiras e Corinthians e pedem para ele jogar nos seus clubes. Não é só no São Paulo. Difícil achar um país em que ele seja mal visto. Isto é muito bom.