Kelvin - Sao Paulo

Camisa 30 autografa bola de fã após treinamento do Tricolor em Acapulco (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

LANCE!
03/05/2016
14:45
São Paulo (SP)

Depois de verem a estratégia de Edgardo Bauza funcionar no empate em 1 a 1 com o The Strongest (BOL), os jogadores do São Paulo abraçaram de vez a ideia de que a saída de Paulo Henrique Ganso para aumentar a marcação do time pode dar certo. Patón repetirá a tática e lançará Wesley contra o Toluca (MEX) às 19h15 desta quarta-feira, o que deixa Kelvin confiante.

- Muda um pouco o estilo. Será uma partida inteligente. Precisamos ter marcação no meio. Ele e todos que estão entrando têm todo o nosso apoio. O São Paulo é um grupo. É um jogo de mais calma. Não adianta querer ir para cima. A altitude pesa um pouco. Será um jogo de cansaço - prevê o camisa 30.

O Tricolor pode perder por 3 a 0 ou por quatro gols de diferença - desde que marque - que avança às quartas de final da Copa Libertadores da América. O Toluca, embora abalado pelos 4 a 0 do Morumbi, foi uma das sensações da fase de grupos do torneio internacional e tem a altitude de quase 2.700 metros como aliada no estádio Nemésio Díez.

Já os paulistas terão Jonathan Calleri como arma. Com oito gols, ele é o artilheiro da Libertadores com três tentos a mais do que os concorrentes diretos e igualou Luis Fabiano como maior goleador do São Paulo em uma só edição do torneio. Na primeira partida das oitavas de final, Jony cumpriu suspensão e viu o compatriota Centurión marcar duas vezes.

- Com certeza é um grande jogador. Faz falta. Tínhamos o Centurión que fez a função bem, mas é um estilo diferente do Calleri. Ele segura a bola na frente e a volta dele será importante para o time - destacou Kelvin, que será ponta pela direita, com Michel Bastos aberto do outro lado.