João Paulo - São Paulo

João Paulo (à direita) entrando em campo no Morumbi em jogo do ano passado (Foto: Arquivo LANCE!)

Bruno Grossi
09/06/2016
08:40
São Paulo (SP)

Em maio do ano passado, após três treinos de João Paulo entre os profissionais, escrevi neste mesmo LANCE! as impressões do atacante, agora rebaixado ao sub-20 por problemas de indisciplina.

“É mais do que evidente que todo tipo de cautela é necessária para falar, cuidar e projetar a carreira de João Paulo. Tão evidente quanto o talento mostrado pelo centroavante de apenas 18 anos promovido pelo São Paulo ao elenco profissional nesta semana”.

Não há nada de profético no trecho resgatado, nada que não seja óbvio em discursos sobre jovens promissores no futebol. A questão é que o dia a dia no CT nos apresentou um atleta de personalidade mais difícil do que se costuma ver nas crias de Cotia que são promovidas.

De especialidade, os chutes fortes passaram a ser motivo de preocupação da comissão técnica de Juan Carlos Osorio. O Profe e seus pares cobravam mais capricho, mais calma para deslocar os goleiros. Outra bronca era em relação à deficiência de João Paulo nos cabeceios.

JOGOS EM 2015:
Joinville (13 minutos)
​Inter (14 minutos)
​Cruzeiro (9 minutos)
Avaí (63 minutos)

Problemas técnicos teriam fácil solução na maioria dos casos, mas o atacante não se mostrou aberto às dicas e às sugestões. Com uma autossuficiência fora do normal para jovens, optou por seguir os caminhos que quis. Depois, passou a ignorar também conselhos sobre o que fazia fora dos treinos, fora do CT.

O potencial já mostrado por João Paulo faz com que todo esforço para recuperá-lo seja justo e necessário. Mais emergencial, porém, é que o garoto aceite ouvir muito mais.