Sidão salvou o São Paulo com duas grandes defesas diante do Bragantino

Sidão salvou o São Paulo com, ao menos, duas grandes defesas diante do Bragantino (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

William Correia e Yago Rudá
08/02/2018
07:30
São Paulo (SP)

Sidão se destacou no segundo turno do Campeonato Brasileiro, na recuperação que evitou o rebaixamento do São Paulo. Mas iniciou 2018 pressionado pela chegada de Jean, goleiro de 22 anos por quem o clube pagou cerca de R$ 10 milhões para tirar o Bahia. O atual titular, porém, vem acumulando defesas importantes e números para se manter na equipe.

As duas grandes defesas que fez na vitória por 1 a 0 sobre o Bragantino, nessa quarta-feira, assim como outro milagre no 2 a 0 diante do Botafogo de Ribeirão Preto, no sábado, garantiram estatísticas que servem de argumento a favor do camisa 12: a invencibilidade como mandante e a sequência sem sofrer gol.


A última vez em que Sidão teve de buscar uma bola no fundo de suas redes foi diante do Corinthians, no dia 27. De lá para cá, viu o time bater o Madureira por 1 a 0, pela Copa do Brasil, e emendar os dois triunfos seguintes no Paulista. De quebra, aumentou para 16 o número de jogos invicto com mandante no clube, sendo 11 deles no Morumbi.

- Falam muito, questionam muito, mas mantenho minha humildade, trabalhando e dando a resposta dentro de campo. Não tenho nenhuma derrota pelo São Paulo como mandante, só venci ou empatei, sem nenhuma derrota - comentou o goleiro de 35 anos, que se coloca como um dos líderes do elenco e tenta evitar aparecer como protagonista, mesmo salvando a equipe em atuações pouco inspiradas, como nessa quarta-feira.

- Faço uma análise completa do jogo, não posso ver só o meu desempenho. Nosso time oscilou na partida, teve momentos bons e ruins, e isso proporcionou oportunidades para o Bragantino. Consegui fazer o meu papel dentro de campo e obtivemos a vitória. Graças a Deus, fiz defesas e ajudei o São Paulo mais uma vez - comemorou, pedindo paciência à torcida.

- Há progresso, três vitórias e sem sofrer gol. Torcedor está impaciente, e não estamos mostrando um futebol de encher os olhos, mas tem dado resultado. Está abaixo do que o torcedor espera, ele quer futebol bonito e gols. Mas não estamos decepcionado. Tem muita gente nova, que não estava jogando junto. Vamos evoluir e dar alegria à torcida - projetou o único jogador a ter sido titular em todas as sete partidas do clube em 2018.