Ana Canhedo
26/07/2016
17:44
São Paulo (SP)

Um dos principais jogadores do San Lorenzo (ARG) nos últimos anos está de malas prontas para o São Paulo. O lateral-direito Julio Buffarini se despediu do clube, no qual atua desde 2012, nesta terça-feira, e ganhou da diretoria um quadro de agradecimento. Em coletiva de imprensa, falou sobre o carinho e as conquistas com o Ciclón durante as últimas temporadas - incluindo a Copa Libertadores de 2014, justamente sob o comando de Edgardo Bauza, técnico que lhe aguarda ansioso no Tricolor Paulista. 

- Cheguei ao clube em um momento muito difícil para a instituição e saio com a conquista de uma Libertadores. Saio contente, foram muitas alegrias, vou ser sempre grato ao San Lorenzo. Cheguei como um desconhecido vindo da segunda divisão e vou embora como um torcedor - que em 2012 lutou contra o rebaixamento com o clube de Boedo e conseguiu escapar. No semestre seguinte, venceu o Torneio Início do Campeonato Argentino. 

"Olé, Olé, Olé, Buffa, Buffa" era o canto entoado pela torcida no semestre em que Buffarini foi o símbolo da campanha que garantiu a permanência do San Lorenzo na elite do futebol argentino. Acostumado a jogar com a camisa 7, fez os primeiros jogos no clube como volante pelo lado direito. Depois, com o passar dos jogos, tornou-se o dono da lateral direita da equipe. Chegou ao clube procedente do Ferrocarril Oeste, time das divisões inferiores. 

Ainda em coletiva, Buffa, como é conhecido, não se esquivou de perguntas sobre Edgardo Bauza. Patón é um dos nomes cotados para assumir o comando da seleção argentina, algo que atrapalharia os planos do lateral em voltar a trabalhar com o técnico. 

- Eu fico muito satisfeito de ver a AFA colocá-lo como um dos favoritos ao cargo. Tem muita experiência, sabe como manejar as coisas, como chegar no jogador e fazê-lo evoluir. Já demonstrou na carreira que é capaz - disse o novo lateral do São Paulo. 

Em contato com a reportagem do LANCE!, o jornalista Nicolás Berardo, setorista do San Lorenzo no Diário Olé, chamou de 'inesquecível' Julio Buffarini. Segundo ele, o 'buraco deixado por ele no clube será difícil de ser preenchido novamente". Foram 166 jogos pelo clube argentino e 12 gols marcados.