Libertadores - São Paulo x River Plate (foto:Mauro Horita/LANCE!Press)

Calleri vibra após abrir o placar contra o River Plate no Morumbi (Foto: Mauro Horita/LANCE!Press)

Bruno Grossi e Marcio Porto
15/04/2016
07:25
São Paulo (SP)

Com a permanência de Fred no Fluminense confirmada ontem, o São Paulo vai intensificar esforços para manter no elenco seu jogador mais letal: Jonathan Calleri. Mesmo antes dos dois gols do argentino na vitória por 2 a 1 sobre o River Plate (ARG), pela Libertadores, a diretoria já tratava do assunto, mas as conversas chegaram a outro estágio após a noite de gala.

Agora, tanto a diretoria do São Paulo quanto a parte do jogador analisam se há chances de estender o contrato de empréstimo além do previsto – o vínculo é até 30 de junho, podendo ser prorrogado caso o Tricolor alcance a semifinal ou a final da Copa Libertadores da América.

Há duas razões que podem viabilizar o desejo do torcedor são-paulino de ver o artilheiro por mais tempo no Morumbi. Calleri ainda não ter o futuro nem o próximo clube definido e o casamento feliz do jogador com o clube brasileiro. Contra o River, ele chegou a dez gols com a camisa do São Paulo e saiu do Morumbi ovacionado pela torcida. Está feliz.


Calleri foi adquirido do Boca Juniors (ARG) através do Deportivo Maldonado (URU), clube utilizado por um grupo de investidores como ponte. Houve, no momento da aquisição, um arranjo para levá-lo à Internazionale (ITA), mas nenhum acordo foi selado. Portanto, o espaço está aberto para o Tricolor tentar negociar um novo contrato com Jony.

– Vou conversar com o pessoal do São Paulo e com o Deportivo Maldonado para ver o que podemos fazer neste sentido – afirmou Guillermo Calleri, pai do atacante, ao LANCE!.

A negociação, porém, não passa apenas pelo desejo de Calleri porque ele e sua família sabem que dependerão também das intenções do grupo investidor. Os uruguaios desembolsaram mais de R$ 40 milhões para tirá-lo do Boca e são uma boa ponte para o jogador se transferir para a Europa. O grupo é comandado pelo influente empresário Juan Figer.

O São Paulo trabalha para ter pelo menos dois centroavantes de peso para o segundo semestre. Uma alternativa para a saída de Calleri era a aquisição de Fred, mas o assunto foi dado por encerrado. Alan Kardec, por sua vez, vive má fase, mas ainda não foi descartado pela cúpula. O momento, porém, é de Calleri.