LANCE!
16/07/2016
16:21
São Paulo (SP)

O São Paulo divulgou trecho de entrevista de despedida de Paulo Henrique Ganso, gravada no CT da Barra Funda neste sábado. O Maestro foi vendido ao Sevilla (ESP) por 9,5 milhões de euros (cerca de R$ 34,4 milhões) e ficará no clube espanhol por cinco temporadas. No Tricolor, onde passou os últimos quatro anos, o meia diz, aos prantos, ter recuperado a carreira.

- O São Paulo mudou a minha vida. Quando eu cheguei, muitas pessoas falaram que eu não jogaria aqui. Que eu já era um ex-jogador. Mas graças ao clube, hoje, eu posso jogar futebol com alegria. Só posso agradecer, porque o São Paulo representa muito na minha vida. Não tenho dúvidas de que um dia voltarei para conquistar a Libertadores pelo Tricolor - prometeu.

Essa primeira resposta foi registrada em vídeo na SPFCtv e mostra o camisa 10 com muitas dificuldades para falar e conter a emoção pela despedida. No atual elenco, o armador era o atleta com mais partidas pelo clube paulista (221), além de ser o recordista de assistências (49). De setembro de 2012 a julho de 2016, ninguém jogou mais vez pelo São Paulo do que Ganso.

- Cheguei jovem ao São Paulo, ainda sou jovem, mas agora saio com a cabeça totalmente diferente. Estou identificado com o clube, muito mais do que era com a minha ex-equipe. Uma pena não ter conquistado a Libertadores aqui, porque sei o quanto o torcedor são-paulino é completamente apaixonado por este torneio, e por isso peço desculpas. Foram quatro anos que marcaram bastante a minha carreira, aprendi muita coisa e saio de cabeça erguida pela porta da frente - exaltou o meia, pedido especial do técnico Jorge Sampaoli.

NÚMEROS DE GANSO
Jogos: 221
Gols: 24
Assistências: 49

Ganso estreou pelo Tricolor em vitória por 2 a 1 sobre o Náutico no Campeonato Brasileiro de 2012. Depois de um ano e meio vestindo a camisa 8, o Maestro recebeu a 10 quando Jadson foi trocado com o Corinthians por Alexandre Pato e cuidou muito bem da camisa. O último jogo foi a vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense, em 29 de junho.

- Deu muito certo a minha parceria com o São Paulo. Todas pessoas envolvidas com o clube me ajudaram bastante e me fizeram evoluir. Consegui me recuperar e ficar livre das lesões, e hoje posso dizer que o clube é a minha segunda casa. Foi marcante defender o São Paulo, e isso ficará marcado para sempre no meu coração - destacou, antes de prosseguir:

 muito aqui e aprendi bastante. Convivi com pessoas que me ensinaram muito e me mostraram o que representa o São Paulo. O clube me recebeu de portas abertas, foi um desafio novo na minha carreira e posso dizer que fiz a escolha certa quando assinei com o Tricolor. Só posso agradecer por tudo que os torcedores fizeram por mim. Tenho fotos e vídeos guardados que mostram bem tudo que vivi aqui, como a chegada da delegação no Morumbi em noite de Libertadores. Momentos assim farão falta. Agora, espero ser feliz no meu próximo clube, como fui feliz aqui. Sei que o torcedor são-paulino torcerá por mim, da mesma forma que eu estarei na torcida mesmo de longe.