LANCE!
02/04/2016
21:44
São Paulo (SP)

Paulo Henrique Ganso não escondeu a irritação com o companheiro Maicon pelo pênalti desperdiçado na vitória sobre o Oeste, neste sábado, na vitória por 2 a 1 do São Paulo. O meia criticou a postura do zagueiro, que teria desrespeitado a ordem dos batedores definida por Bauza e passado à sua frente no momento da cobrança. 

– O professor decidiu quem era o batedor, tem que ter ordem, porque quando tem ordem, se consegue as coisas. Foi difícil – desabafou o jogador na saída de campo do Morumbi.

Ganso teve motivo para se irritar. Dos seis pênaltis que o São Paulo teve a seu favor neste ano, apenas um foi convertido. Nem mesmo o tento de Maicon aos 45 do segundo tempo, que garantiu o triunfo tricolor por 2 a 1, foi suficiente para amainar a irritação do armador. O zagueiro percebeu ter irritado o companheiro e não demorou a se redimir. 

– A primeira coisa que eu fiz quando entrei no vestiário foi pedir desculpas pro Ganso – disse Maicon. 

Rodrigo Caio, por sua vez, tentou amenizar a situação entre os companheiros e afirmou que o foco agora é treinar as cobranças para não tornar a desperdiçá-las.


– Foi decisão entre os dois. Maicon se sentiu confiante, pegou e bateu. Agora temos que melhorar. Não podemos mais pecar nisso. Temos que ter mais atenção, trabalhar mais isso e caprichar – avaliou o zagueiro.

Após a partida, Bauza afirmou que Ganso e Maicon são os batedores de pênalti oficiais do São Paulo e qualquer um dos dois poderia ter feito a cobrança. A versão de Denis, contudo, destoou daquela apresentada pelo comandante.

– O que foi decidido era que o Ganso bateria. Não sei o que conversaram na hora. Maicon também treinou. Mas era Ganso – assegurou o goleiro.