icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/08/2015
07:32

Rogério Ceni fez o gol de pênalti que abriu caminho para o São Paulo se garantir nas quartas de final da Copa do Brasil, mas a importância do goleiro na passagem por Fortaleza, onde o Tricolor bateu o Ceará, foi além do desempenho dentro de campo. Após a noite de destaque, porém, o ídolo não deverá estar em campo neste sábado com a camisa tricolor.

Ceni foi a bandeira de uma viagem que deu novo gás ao trabalho do técnico Juan Carlos Osorio. Líder, serviu de exemplo contra uma possível falta de comprometimento de alguns atletas e fez cobranças precisas aos dirigentes, dando ao colombiano um respaldo do qual ele sentia falta.

Tudo começou na segunda-feira, quando Osorio reuniu o elenco para saber quem estaria disposto a encarar o jogo como o último da vida. Ceni estava e a partir daí o técnico, que cogitava pedir demissão, se sentiu amparado. Viu que poderia contar com seu capitão, situação que aliviou o aborrecimento por outro atleta não ter se empenhado para ir.

– Ele (Ceni) falou pra mim que poderia ser seu último jogo na Copa do Brasil e queria estar conosco. Foi muito legal da parte dele, muito corajoso para o time, e muito importante para o elenco – afirmou Osorio, após alcançar a classificação.


Ceni voltou em grande estilo: gol e classificação (Foto: Jarbas Oliveira)

A vitória no Castelão colocou fim à série de três derrotas consecutivas. Coincidência ou não, período em que Ceni passou tratando de uma contratura no adutor da coxa direita.

O capitão não estava totalmente recuperado e, por isso, deve ficar fora do duelo deste sábado, 21h, contra a Ponte Preta. Ele mesmo disse que se não fosse jogo decisivo, não teria atuado. Será mais uma chance para Renan Ribeiro, que também conta com a confiança de Osorio e do grupo.

– O Rogério é fundamental pela sua liderança, mas não podemos deixar de falar do Renan, que foi muito importante nos últimos jogos e evitou que estivéssemos em situação pior – afirmou Pato.

Caso a ausência de Ceni se confirme, Renan fará seu sexto jogo como titular do São Paulo e terá oportunidade de melhorar seu desempenho. Ele enfrentou Portuguesa (3 a 0), Avaí (1 a 1), Goiás (0 a 3), Ceará (1 a 2), Flamengo (1 a 2). Pelo menos até Ceni voltar ao time.


Rogério Ceni fez o gol de pênalti que abriu caminho para o São Paulo se garantir nas quartas de final da Copa do Brasil, mas a importância do goleiro na passagem por Fortaleza, onde o Tricolor bateu o Ceará, foi além do desempenho dentro de campo. Após a noite de destaque, porém, o ídolo não deverá estar em campo neste sábado com a camisa tricolor.

Ceni foi a bandeira de uma viagem que deu novo gás ao trabalho do técnico Juan Carlos Osorio. Líder, serviu de exemplo contra uma possível falta de comprometimento de alguns atletas e fez cobranças precisas aos dirigentes, dando ao colombiano um respaldo do qual ele sentia falta.

Tudo começou na segunda-feira, quando Osorio reuniu o elenco para saber quem estaria disposto a encarar o jogo como o último da vida. Ceni estava e a partir daí o técnico, que cogitava pedir demissão, se sentiu amparado. Viu que poderia contar com seu capitão, situação que aliviou o aborrecimento por outro atleta não ter se empenhado para ir.

– Ele (Ceni) falou pra mim que poderia ser seu último jogo na Copa do Brasil e queria estar conosco. Foi muito legal da parte dele, muito corajoso para o time, e muito importante para o elenco – afirmou Osorio, após alcançar a classificação.


Ceni voltou em grande estilo: gol e classificação (Foto: Jarbas Oliveira)

A vitória no Castelão colocou fim à série de três derrotas consecutivas. Coincidência ou não, período em que Ceni passou tratando de uma contratura no adutor da coxa direita.

O capitão não estava totalmente recuperado e, por isso, deve ficar fora do duelo deste sábado, 21h, contra a Ponte Preta. Ele mesmo disse que se não fosse jogo decisivo, não teria atuado. Será mais uma chance para Renan Ribeiro, que também conta com a confiança de Osorio e do grupo.

– O Rogério é fundamental pela sua liderança, mas não podemos deixar de falar do Renan, que foi muito importante nos últimos jogos e evitou que estivéssemos em situação pior – afirmou Pato.

Caso a ausência de Ceni se confirme, Renan fará seu sexto jogo como titular do São Paulo e terá oportunidade de melhorar seu desempenho. Ele enfrentou Portuguesa (3 a 0), Avaí (1 a 1), Goiás (0 a 3), Ceará (1 a 2), Flamengo (1 a 2). Pelo menos até Ceni voltar ao time.