Marcio Porto
26/09/2017
06:05
São Paulo (SP)

As duas últimas semanas mudaram o status do volante Jucilei no São Paulo. De titular absoluto e único atleta de linha a disputar todas as partidas do Campeonato Brasileiro, ele ficou fora do time nos dois últimos jogos, perdeu a posição e ainda viu o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva declarar que não será possível sua permanência para o ano que vem. O camisa 25 está emprestado até dezembro pelo Shandong Luneng (CHI).

A derrocada do volante começou no duelo contra a Ponte Preta, no último dia 9, no Morumbi. No segundo tempo, quando o São Paulo vencia por 2 a 0, o árbitro marcou pênalti para a Ponte depois de a bola pegar na mão de Jucilei em um rebote. O jogador acabou expulso no lance, a Macaca fez o gol e depois empatou o confronto no fim. Jucilei estava suspenso para encarar o Vitória e começaria a perder seu lugar no time.

No duelo contra os baianos, em Salvador, o técnico Dorival Júnior optou por  Jonatan Gomez no lugar de Jucilei. O argentino foi muito mal e acabou saindo no intervalo. Cueva, que vinha em má fase, entrou, foi decisivo na vitória por 2 a 1, e cavou um lugar de volta ao time. 

Na semana passada, havia a dúvida do time para o clássico contra o Corinthians. Jucilei voltaria ao time? Jogaria com Cueva? Dorival fechou os treinos táticos e não divulgou a escalação. Mas já nas primeiras atividades da semana começou a dar indícios de que ele optaria por uma formação sem o volante, dando sequência ao garoto Lucas Fernandes e apostando na retomada do meia peruano. Dito e feito. Ele iniciou o clássico assim, sem Jucilei. E o time foi bem, na visão da comissão técnica.

O São Paulo dominou o primeiro tempo do clássico contra o Corinthians. Abriu 1 a 0 e teve outras chances. O time, na visão de Dorival, fez sua melhor partida taticamente e deixou de vencer por vacilos e, ainda segundo o técnico, por erros de arbitragem. Apesar disso, ele saiu satisfeito e com a impressão de que encontrou a formação ideal, com Petros, Hernanes e Cueva no meio de campo, Lucas Fernandes e Marcos Guilhermes abertos e Pratto na frente. Sem Jucilei, que entrou no segundo tempo do Majestoso como segunda substituição.

No entanto, o golpe ainda mais relevante veio na véspera do Majestoso. Em entrevista ao site "Chuteirafc", o presidente Leco descartou a permanência do volante. Disse que gostaria muito de contar com ele, mas não seria possível pela complexidade da negociação com os chineses. O Shandong não aceita outro empréstimo, e quer vendê-lo, de acordo com quem participa das tratativas. Neste caso, chega ao fim o desejo de Jucilei de permanecer no clube, como ele já tinha afirmado que gostaria. 

O abatimento é inevitável, mas o jogador tem contado com apoio de familiares neste momento. Nas últimas semanas, tem sido frequente ele receber visitas de parentes no CT da Barra Funda. Um tio e um primo acompanharam praticamente todas as atividades. O jogador tenta ficar tranquilo, até porque não teria problema de voltar à China, mas, como é competitivo, não gostou de sair do time. Da outra vez que isso aconteceu, no duelo contra o Cruzeiro, ele teve uma conversa com Dorival para entender os motivos. Não concordou, mas aceitou sem problemas. 

Contratado no início do ano por empréstimo, Jucilei disputou 38 partidas pelo São Paulo, sendo 24 no Brasileiro. Fez um gol, deu uma assistência, recebeu dois cartões amarelos e um vermelho. E, ao que tudo indica, está chegando ao fim sua passagem pelo clube. Passagem que chegou a empolgar a torcida, mas pode ser concluída com o jogador na reserva.