icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/08/2015
06:58

Juan Carlos Osorio não imaginava que seu início de trabalho no Brasil ganhasse toques de castelo de areia. O que é para ser um projeto inovador, de implantação de novas filosofias, corre risco de desmoronar caso o São Paulo caia da Copa do Brasil diante do Ceará nesta quarta-feira, a partir das 19h30, no sugestivo Castelão, em Fortaleza.

A eliminação seria o primeiro golpe duro no trabalho do treinador colombiano, que desde o último domingo passou a cogitar abandonar o barco, mesmo em caso de classificação no Ceará. O colombiano está insatisfeito com inúmeros problemas, mas apoio para ele não falta.

Osorio chegou a Fortaleza na última terça-feira abraçado pela torcida. Nas redes sociais, a pedido do LANCE!, dezenas de são-paulinos enviaram mensagens de apoio ao Profe, como é conhecido desde os tempos de Atlético Nacional (COL), em formato de bilhetinho, uma das marcas do treinador. A hashtag #FechadoComOsorio bombou entre os são-paulinos (veja alguns dos bilhetinhos ao fim desta matéria).

A diretoria também resolveu arregaçar as mangas na tentativa de mudar o cenário. O vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, concedeu entrevista coletiva no CT. Bancou o colombiano, disse ter ouvido dele que a proposta da seleção do México será recusada e garantiu até mesmo que buscará mais reforços para aliviar a situação do técnico, que perdeu oito jogadores desde que chegou ao clube do Morumbi.


Juan Carlos Osorio tem o apoio da torcida para permanecer (Foto: Eduardo Viana)

Mas é bom mesmo a diretoria começar a se coçar, porque Osorio passou os últimos dias duvidando da seriedade do projeto que lhe foi apresentado pelos dirigentes no início de junho. E, ao mesmo tempo, terá pela frente um inimigo que está louco para derrubá-lo na Copa do Brasil.

Desde segunda-feira, quando a reportagem do L! chegou a Fortaleza, não se fala em outra coisa. Os cearenses só querem saber de se  classificar e de ver o treinador entregando o cargo. Motivo de honra. No CT do Vozão, jogadores, assessores, membros da comissão técnica, todos perguntam sobre a situação do Lorde.

Para se classificar às quartas de final da Copa do Brasil, o Tricolor de Osorio precisará vencer por dois ou mais gols de diferença ou um, desde que com placares acima de 2 a 1. Se devolver o 2 a 1 sofrido no jogo de ida, a decisão será nos pênaltis. Qualquer outro resultado eliminará o time no Castelão. E o castelo de Osorio receberá um punhado de areia.

Juan Carlos Osorio não imaginava que seu início de trabalho no Brasil ganhasse toques de castelo de areia. O que é para ser um projeto inovador, de implantação de novas filosofias, corre risco de desmoronar caso o São Paulo caia da Copa do Brasil diante do Ceará nesta quarta-feira, a partir das 19h30, no sugestivo Castelão, em Fortaleza.

A eliminação seria o primeiro golpe duro no trabalho do treinador colombiano, que desde o último domingo passou a cogitar abandonar o barco, mesmo em caso de classificação no Ceará. O colombiano está insatisfeito com inúmeros problemas, mas apoio para ele não falta.

Osorio chegou a Fortaleza na última terça-feira abraçado pela torcida. Nas redes sociais, a pedido do LANCE!, dezenas de são-paulinos enviaram mensagens de apoio ao Profe, como é conhecido desde os tempos de Atlético Nacional (COL), em formato de bilhetinho, uma das marcas do treinador. A hashtag #FechadoComOsorio bombou entre os são-paulinos (veja alguns dos bilhetinhos ao fim desta matéria).

A diretoria também resolveu arregaçar as mangas na tentativa de mudar o cenário. O vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, concedeu entrevista coletiva no CT. Bancou o colombiano, disse ter ouvido dele que a proposta da seleção do México será recusada e garantiu até mesmo que buscará mais reforços para aliviar a situação do técnico, que perdeu oito jogadores desde que chegou ao clube do Morumbi.


Juan Carlos Osorio tem o apoio da torcida para permanecer (Foto: Eduardo Viana)

Mas é bom mesmo a diretoria começar a se coçar, porque Osorio passou os últimos dias duvidando da seriedade do projeto que lhe foi apresentado pelos dirigentes no início de junho. E, ao mesmo tempo, terá pela frente um inimigo que está louco para derrubá-lo na Copa do Brasil.

Desde segunda-feira, quando a reportagem do L! chegou a Fortaleza, não se fala em outra coisa. Os cearenses só querem saber de se  classificar e de ver o treinador entregando o cargo. Motivo de honra. No CT do Vozão, jogadores, assessores, membros da comissão técnica, todos perguntam sobre a situação do Lorde.

Para se classificar às quartas de final da Copa do Brasil, o Tricolor de Osorio precisará vencer por dois ou mais gols de diferença ou um, desde que com placares acima de 2 a 1. Se devolver o 2 a 1 sofrido no jogo de ida, a decisão será nos pênaltis. Qualquer outro resultado eliminará o time no Castelão. E o castelo de Osorio receberá um punhado de areia.