icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/08/2015
19:03

Com a lesão muscular de Rogério Ceni, coube a Juan Carlos Osorio escolher os novos capitães do São Paulo nesta temporada. Depois de Michel Bastos e Paulo Henrique Ganso, foi a vez de Thiago Mendes ocupar o posto durante os 3 a 0 sobre a Ponte Preta no último sábado. E a decisão do treinador colombiano deixou o volante sem reação no vestiário do Morumbi.

- Foi uma experiência nova e muito boa. Pela primeira vez na carreira fui capitão. Fiquei surpreso (risos). No vestiário, o Osorio chegou e me entregou a faixa. Até perguntei se era verdade, não esperava. Ele a colocou no meu braço e disse que quando eu jogasse de primeiro volante deveria ter uma postura de líder, de capitão. Ele falou que eu tinha tudo para ser um grande capitão no futuro. Fiquei sem palavras - confessou.

Thiago vive grande momento no Tricolor. Além da faixa de capitão diante da Macaca, o camisa 23 marcou o primeiro gol pelo clube nos 3 a 0 sobre o Ceará na semana passada e é peça indispensável para Osorio - ele e Michel Bastos só perderam um dos 18 jogos com o técnico. O papel de referência chegou até mesmo às entrevistas coletivas, com a desta segunda-feira em que o marcador anunciou a permanência de Alexandre Pato.

- Pude marcar um gol importante na última quarta-feira e ser capitão pela primeira vez no fim de semana. Acredito que vivo o meu melhor momento no clube, mas sei que posso melhorar ainda mais. Consegui me firmar com o Osorio, recebi várias oportunidades, mas quero desenvolver mais o meu futebol para fortalecer o time em busca dos títulos. E tenho certeza de que vamos conseguir - projetou.

Desde a chegada ao São Paulo, Thiago disputou 37 partidas e marcou apenas um gol. A revelação do Goiás foi disputada com o Palmeiras no fim do ano passado e estreou pelo Tricolor em janeiro de 2015 em amistoso contra o Vasco da Gama: vitória por 2 a 1 na Arena da Amazônia, pelo Torneio Super Series, em Manaus.

Com a lesão muscular de Rogério Ceni, coube a Juan Carlos Osorio escolher os novos capitães do São Paulo nesta temporada. Depois de Michel Bastos e Paulo Henrique Ganso, foi a vez de Thiago Mendes ocupar o posto durante os 3 a 0 sobre a Ponte Preta no último sábado. E a decisão do treinador colombiano deixou o volante sem reação no vestiário do Morumbi.

- Foi uma experiência nova e muito boa. Pela primeira vez na carreira fui capitão. Fiquei surpreso (risos). No vestiário, o Osorio chegou e me entregou a faixa. Até perguntei se era verdade, não esperava. Ele a colocou no meu braço e disse que quando eu jogasse de primeiro volante deveria ter uma postura de líder, de capitão. Ele falou que eu tinha tudo para ser um grande capitão no futuro. Fiquei sem palavras - confessou.

Thiago vive grande momento no Tricolor. Além da faixa de capitão diante da Macaca, o camisa 23 marcou o primeiro gol pelo clube nos 3 a 0 sobre o Ceará na semana passada e é peça indispensável para Osorio - ele e Michel Bastos só perderam um dos 18 jogos com o técnico. O papel de referência chegou até mesmo às entrevistas coletivas, com a desta segunda-feira em que o marcador anunciou a permanência de Alexandre Pato.

- Pude marcar um gol importante na última quarta-feira e ser capitão pela primeira vez no fim de semana. Acredito que vivo o meu melhor momento no clube, mas sei que posso melhorar ainda mais. Consegui me firmar com o Osorio, recebi várias oportunidades, mas quero desenvolver mais o meu futebol para fortalecer o time em busca dos títulos. E tenho certeza de que vamos conseguir - projetou.

Desde a chegada ao São Paulo, Thiago disputou 37 partidas e marcou apenas um gol. A revelação do Goiás foi disputada com o Palmeiras no fim do ano passado e estreou pelo Tricolor em janeiro de 2015 em amistoso contra o Vasco da Gama: vitória por 2 a 1 na Arena da Amazônia, pelo Torneio Super Series, em Manaus.