LANCE!
13/01/2017
06:50
São Paulo (SP)

Dois jogadores que passaram a temporada 2016 em baixa podem ganhar um fôlego no São Paulo por conta da chegada de Rogério Ceni como treinador. Mal vistos pela torcida, Lucão e Wesley estão nos planos do comandante e possuem a seu favor o fato de terem vivido bons momentos atuando do modo que Ceni começou a utilizá-los na pré-temporada em Bradenton, nos Estados Unidos.

No elenco profissional desde 2013, Lucão ganhou admiração do técnico colombiano Juan Carlos Osorio atuando na linha de três zagueiros em 2015, quando o atual comandante do México dirigiu o Tricolor. A linha de três foi usada por Ceni em seu primeiro teste, o jogo-treino contra o Sarasota FC: goleada de 9 a 1. O técnico é entusiasta dessa forma de jogo, já deu outros sinais de que pretende aplicá-la, mas não descartou utilizar outras formações mais adiante.

No mesmo esquema, Wesley atuou como ala pela direita, na linha de quatro à frente do zagueiros - três atacantes completam o 3-4-3 muito utilizado pelo argentino Jorge Sampaoli, de quem Ceni é fã. E foi assim, como ala direito, que Wesley se destacou em 2009 pelo Atlético-PR. Na época, o ótimo desempenho fez com que o Santos, que o emprestara, promovesse seu retorno. Em 2010, Wesley foi titular do time campeão paulista e da Copa do Brasil ao lado de Ganso, Neymar e Robinho.

No jogo-treino, pelas imagens disponibilizadas pelo São Paulo, foi possível ver a zaga atuando bastante adiantada e os alas às vezes fechando pelo meio. Em uma passagem, Wesley recebeu a bola na direita, carregou para o meio e serviu Luiz Araújo. Na cara do gol, o atacante deixou sua marca.

Tanto Lucão quanto Wesley possuem histórico ruim com a torcida do São Paulo. As duas se agravaram no ano passado. No início do ano, o zagueiro falhou feio no clássico contra o Corinthians na Arena e desde então passou a ser perseguido. Não foi a primeira falha e a torcida não perdoou. Já o volante, que chegou do Palmeiras, teve comportamento muito contestado desde o início, em 2015. O auge da insatisfação foi quando parte da torcida invadiu o CT em agosto de 2016 - Wesley acabou sendo agredido com Carlinhos e Michel Bastos.

No fim do ano, o volante ainda conseguiu se recuperar e teve comportamento destacado pelo técnico Ricardo Gomes. Atuou de lateral-direito na linha de quatro contra o Palmeiras e Ponte Preta e saiu-se bem, elogiado. Terminou o ano lesionado. Lucão não jogou.

Agora, com as novas ideias de Rogério Ceni, a dupla ganha uma chance de recomeço. No momento, o São Paulo conta com Bruno e Buffarini para a ala direita, mas o argentino tem atuado na esquerda, que só tem o jovem Júnior. Já para a zaga, além de Lucão, Ceni tem Lugano, Rodrigo Caio, Maicon, Breno, Douglas e Lyanco.