icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/08/2015
22:15

Rogério Ceni não está feliz com o atual momento do São Paulo. Nesta quarta-feira, após o Tricolor garantir a classificação às quartas de final da Copa do Brasil, com a vitória por 3 a 0 contra o Ceará, o goleiro são-paulino reclamou da saída de oito jogadores na janela de transferências. Apesar de a equipe ter vencido no retorno de Rogério Ceni, que ficou fora por três jogos em decorrência de inflamação e edema no músculo adutor da coxa direita, o goleiro ressaltou que o Tricolor precisa "repensar" estratégias para chegar longe no Brasileirão. 

- Sabemos os nossos defeitos. Acho que é uma equipe que se empobreceu durante a janela. Perdeu muito e trouxe poucos. O mercado é difícil de repor, sabemos que a condição financeira é difícil para o clube, para todos os clubes, mas se a gente quiser o título ou Libertadores acho que é tempo de repensar. Nós tivemos uma outra chance, ainda há tempo de corrigir uma ou outra. Temos o caso de centroavante, onde temos só o Luis (Fabiano), que está machucado e corre risco de ficar fora mais três semanas. Sem referência é difícil. Temos o Kardec que tem mais dois meses para voltar - afirmou Ceni, na saída do jogo.

Nos últimos três jogos do São Paulo, foram três derrotas - todas sem o Mito na meta tricolor. O goleiro se lesionou contra o Figueirense, em partida válida pelo Brasileirão, quando foi bater um pênalti e sentiu a coxa. Nesta quarta-feira, contra o Ceará, Ceni marcou o primeiro gol do Tricolor, que abriu caminho para classificação. Curiosamente, também de pênalti. 

- Foi importante porque uma desclassificação deixaria um clima. Por mais que você ache anormal, é atípico o jogo no Morumbi com 22 contra 3 finalizações, 18 contra nenhum escanteio. Nós também já sofremos 21 a 3 nas finalizações e fomos campeões do mundo contra o Liverpool. São coisas da vida. Seria difícil sobreviver ao dia a dia com a pressão de uma desclassificação. Foi legal. Traz o torcedor - completou o goleiro. 



Rogério Ceni não está feliz com o atual momento do São Paulo. Nesta quarta-feira, após o Tricolor garantir a classificação às quartas de final da Copa do Brasil, com a vitória por 3 a 0 contra o Ceará, o goleiro são-paulino reclamou da saída de oito jogadores na janela de transferências. Apesar de a equipe ter vencido no retorno de Rogério Ceni, que ficou fora por três jogos em decorrência de inflamação e edema no músculo adutor da coxa direita, o goleiro ressaltou que o Tricolor precisa "repensar" estratégias para chegar longe no Brasileirão. 

- Sabemos os nossos defeitos. Acho que é uma equipe que se empobreceu durante a janela. Perdeu muito e trouxe poucos. O mercado é difícil de repor, sabemos que a condição financeira é difícil para o clube, para todos os clubes, mas se a gente quiser o título ou Libertadores acho que é tempo de repensar. Nós tivemos uma outra chance, ainda há tempo de corrigir uma ou outra. Temos o caso de centroavante, onde temos só o Luis (Fabiano), que está machucado e corre risco de ficar fora mais três semanas. Sem referência é difícil. Temos o Kardec que tem mais dois meses para voltar - afirmou Ceni, na saída do jogo.

Nos últimos três jogos do São Paulo, foram três derrotas - todas sem o Mito na meta tricolor. O goleiro se lesionou contra o Figueirense, em partida válida pelo Brasileirão, quando foi bater um pênalti e sentiu a coxa. Nesta quarta-feira, contra o Ceará, Ceni marcou o primeiro gol do Tricolor, que abriu caminho para classificação. Curiosamente, também de pênalti. 

- Foi importante porque uma desclassificação deixaria um clima. Por mais que você ache anormal, é atípico o jogo no Morumbi com 22 contra 3 finalizações, 18 contra nenhum escanteio. Nós também já sofremos 21 a 3 nas finalizações e fomos campeões do mundo contra o Liverpool. São coisas da vida. Seria difícil sobreviver ao dia a dia com a pressão de uma desclassificação. Foi legal. Traz o torcedor - completou o goleiro.