Libertadores - São Paulo x AtleticoMG (Foto:Maurício Rummens)

Jogadores até chegaram a auxiliar no atendimento aos torcedores que caíram  (Foto:Maurício Rummens)

LANCE!
12/05/2016
01:29
São Paulo (SP)

Jogadores e torcedores são-paulinos viveram um momento incomum no durante a comemoração do gol de Michel Bastos na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-MG, nesta quarta-feira. As emoções passaram de êxtase absoluto para preocupação total em alguns segundos no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América.

A queda da grade de proteção de um dos camarotes do Morumbi foi justamente no local em que os atletas se dirigiram para festejar o tento. Alguns deles como Wesley e Calleri, acabaram até prestando os primeiros atendimentos àqueles que caíram.


Michel Bastos, já na zona mista, diz ter ficado em choque ao se deparar com um garoto sangrando no chão e apenas se prestou a chamar ajuda:

- Quando eu vi o menino sangrando fiquei meio em choque. Não sabia de onde vinha o sangue e só consegui chamar as pessoas - declarou o meia.

Hudson também lamentou o acontecido e se disse aliviado pelo fato de ninguém ter saído ferido de forma mais grave:

- Graças a Deus que ninguém se machucou gravemente na queda da grade. Foi uma fatalidade o que aconteceu - afirmou.

O vice-presidente de comunicação e marketing do clube, José Francisco Manssur, veio a público e se manifestou dizendo que o clube vai prestar auxílio no que for necessário aos que sofreram algum ferimento. Já o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva classificou o caso como "pesado".

- As vítimas foram encaminhadas aos hospitais. O São Paulo está com advogados presentes nos locais. Ajudaremos as famílias com todos os trâmites e burocracia. O clube não vai se omitir - comunicou Manssur.

O argentino Calleri que chegou a ajudar algumas das vítimas, principalmente chamando as ambulâncias, comemorou o resultado, mas fez um alerta sobre o desempenho do time fora de seus domínios:

- Conseguimos um bom resultado, agora temos de jogar bem fora de casa, o que ainda não fizemos - admitiu, pensando no duelo de volta, marcado para a próxima quarta-feira, no Independência, em Belo Horizonte.

O volante Hudson aproveitou para exaltar o papel da torcida na noite desta quarta-feira no Morumbi, ainda mais em uma partida tão equilibrada:

- A torcida está de parabéns. Em um jogo tão parelho e tão pegado, ela fez a diferença - finalizou.