LANCE!
17/01/2018
22:51
São Paulo (SP)

Apesar da decepcionante atuação no primeiro tempo e da derrota por 2 a 0 para o São Bento, logo na estreia do São Paulo no Campeonato Paulista, Dorival Júnior não distribuiu críticas nos vestiários, em Sorocaba. Em sua entrevista coletiva, o técnico preferiu lembrar que o elenco só voltou das férias no último dia 3.

- Estar muito próximo do ideal com apenas 12 dias de trabalho é impossível, ninguém é mágico. Poderíamos ter feito 3 a 0, 4 a 0, ou ter tomado 4 a 0, e não teríamos encontrado soluções ou problemas. A equipe teve um bom posicionamento, mas o resultado não aconteceu. Com 12 dias, teremos dificuldades, como toda as equipes que jogaram em dezembro terão.


Para amenizar problemas físicos, o treinador decidiu dividir o elenco em dois grupos, promovendo um rodízio de times nas primeiras rodadas do Paulista. Assim, a equipe entrou em campo nesta quarta-feira repleta de jogadores recém-promovidos das categorias de base e só com Sidão mantido em relação aos titulares do ano passado. Ficou clara a falta de entrosamento.

- Escalamos uma equipe que nunca jogou conscientemente e, de repente, isso pode ser importante a médio e curto prazo. O início poderia ter sido melhor, mas precisamos ter consciência e pés no chão de que pode melhorar. Precisamos ter consciência e dignidade de reconhecer que o caminho inicial vai ser difícil, e o final, quem sabe, mais próximo do que o torcedor quer ver - comentou, analisando o jogo.

- Quando tínhamos a partida controlada, tivemos erro que ocasionou gol, colocamos a bola no chão novamente e, em momento em que estávamos muito próximos do que vínhamos fazendo antes do primeiro gol, aconteceu o segundo gol. Eles foram muito felizes, aproveitaram as chances, quase 100% das chances que tiveram.

Confira outros temas abordados por Dorival em sua entrevista coletiva:

Derrota na estreia
O mais importante é finalizar ano e campeonato bem. Tudo que está acontecendo está dentro do planejamento, com a certeza de que estamos fazendo as coisas corretamente. Em razão do que aconteceu no ano anterior, deu para o torcedor ver nossa maneira de trabalhar. Tudo é feito com planejamento, programação e convicção. Reconheço que deveria e poderia ter sido de outra forma, mas a maneira como o campeonato será jogado nos faz tomar a opção que acredito ser correta. Vamos seguir assim até encontrar a melhor condição dos jogadores.


Rodízio de times

Temos que ser bem frios na análise. Nossa programação não será alterada em função de um resultado. Desde o início, planejamos isso e não vamos mudar. A equipe não fez um jogo ruim. Primeiro tempo foi muito brigado, físico, depois fizemos jogo mais equilibrado, muito bem posicionados e, de repente, tomamos gol em jogada isolada. Precisaremos ter calma e ter nossas convicções, acreditando nelas. Não vamos mudar por uma questão ou outra.

Análise dos garotos
Os garotos foram bem no geral, mas é muito cedo ainda para avaliar. Foram poucos períodos de treino, alguns se apresentaram um pouquinho acima do que o outro, mas é muito cedo ainda. Fisicamente, a equipe igualou o que o São Bento apresentou. Naturalmente, precisamos ter força para recuperação, mas alguns garotos podem aparecer com oportunidades e podem se confirmar em curto prazo, com desejamos. Que nada mais faça com que percamos nossa linha de trabalho.

Gol de cabeça, analisando o zagueiro Rony
Ele se esforçou, mas poderia ter tido cobertura. E eles foram felizes na jogada individual e no cabeceio final. Vejo o que a equipe produziu, e tivemos coisa boa. Temos de reconhecer que São Bento tem muita competência. Se primeiro tempo não teve troca de passes, o São Paulo começava a se impor no segundo quando tomou o gol. Não é correto falar que é natural, mas é, e trabalharemos para melhorar, temos potencial para isso acontecer.