Mara Casares

Mara Casares, ex-diretora do São Paulo, era acusada de crimes (Foto: Divulgação))

Marcio Porto
15/09/2016
17:50
São Paulo (SP)

A ex-diretora feminina do São Paulo, Mara Casares, obteve vitória na Justiça no processo em que foi acusada por uma sócia de, entre outras coisas, extorsão e obter enriquecimento ilícito no clube. O juiz Régis Rodrigo Bonvicino, da 1ª vara Cível de São Paulo, julgou improcedentes as acusações da advogada Maria Isabel Gusman, autora do processo em que exigia indenização de R$ 138 mil. 

A ação foi aberta no ano passado por Isabel, que apontava desavenças com Mara desde 2011. A advogada acusava a ex-dirigente de trocar a reativação de um título do clube por favores pessoais, além de ser ainda apontada como dona de negócios no Morumbi, com lucros que passariam de R$ 2 milhões. Sobre isso, o juiz concluiu:

"A autora não comprovou os fatos narrados na petição inicial. Não há prova das ameaças imputadas à corré Mara Casares ou aos prepostos do corréu São Paulo Futebol Clube. Não houve comprovação, pelos depoimentos das testemunhas ou dos documentos juntados que a autora tivesse sido vítima das injúrias ou das ameaças narradas na petição inicial", diz trecho da sentença, proferida na semana passada. 

No processo, divulgado pela ESPN em maio do ano passado, Isabel relatou que teve de soltar o filho de uma amiga de Mara da prisão em troca da reativação do título. Também relatou tentativa de invasão a seu domicílio por parte da ex-dirigente. 

Mara comemorou a vitória na Justiça, em dose dupla. Na via criminal, as partes ainda entraram em acordo, minimizando a suposta troca de ofensas no período de que reza o processo. A ex-diretora do São Paulo falou:

- Acredito em Deus e na justiça, fui exposta a muitas inverdades e a justiça foi feita. Sofri calada, não só eu, também minha família, meus filhos. A reputação de uma pessoa, deve ser preservada. A honra é o nosso maior patrimônio. Aqueles que denigrem e que também compartilham, principalmente em redes sociais, devem ser, igualmente, responsabilizados. Nunca pratiquei nenhum ato narrado naquele processo e difundido pela mídia. Minha história no São Paulo  sempre foi pautada na ética, no profissionalismo e amor ao clube, onde sempre fui voluntária. Agora, eventuais outras medidas serão avaliadas oportunamente - afirmou.

Mara Casares é ex-esposa de Julio Casares, conselheiro do São Paulo. Julio já foi diretor de marketing, vice de comunicação e marketing e vice-presidente do São Paulo, este último cargo ocupado na gestão Aidar. Mara foi diretora feminina na mesma gestão, que durou de abril de 2014 a outubro de 2015, quando da renúncia do ex-presidente, antecessor de Carlos Augusto de Barros e Silva.