HOME - São Paulo x Trujillanos - Copa Libertadores - Torcida no Morumbi (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/LANCE!Press)

São-paulinos comemoram gol contra o Trujillanos (foto:Mauro Horita/LANCE!Press)

Marcio Porto
07/04/2016
18:58
São Paulo (SP)

A provocação do departamento de comunicação do São Paulo direcionada aos "torcedores de sofá", publicada logo após a vitória por 6 a 0 sobre o Trujillanos (VEN), na última terça-feira, incomodou o diretor de marketing do clube, Vinicius Pinotti. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o dirigente disse que não foi sequer consultado sobre a ação, se colocou totalmente contrário e pediu desculpas aos torcedores que se sentiram ofendidos com a mensagem.

- Eu mal dormi essa noite, depois que soube do ocorrido pela imprensa. Meu sentimento é de discordância e frustração. Poderíamos ter aproveitado melhor o nosso bom momento, na primeira grande vitória do ano. Eu, como diretor de marketing e representando o departamento, não fui consultado e se tivesse sido teria sido contra. Em nome do marketing do São Paulo, peço desculpas ao torcedor que se sentiu ofendido - afirmou Pinotti.

A mensagem que dividiu torcedores nas redes sociais foi postada na página oficial do clube no Facebook, por meio do departamento de comunicação, que assumiu a autoria. "Quarta que vem tem Libertadores na nossa casa de novo! E aí, quem ‪#‎VemProMorumbi‬ pra São Paulo FC x River Plate?" era a legenda da postagem, acompanhada de cartaz com os dizeres: "Cadê você aí no sofá? A gente avisou que era noite de Libertadores no Morumbi. #IssoÉSãoPaulo".

Vinicius disse que haverá uma reunião nesta sexta-feira para falar sobre o assunto, mas evitou falar em medidas diante de um cenário de possível quebra de hierarquia. Ele disse que o São Paulo não está insafisfeito com o seu torcedor e que o momento é de buscar reaproximação. A postagem foi feita após cerca de 18 mil pessoas acompanharem o duelo contra os venezuelanos, no Morumbi.

- Eu não estou insatisfeito, o momento é de reconquistar a credibilidade, tanto no mercado quanto com sua torcida. Foi a nossa primeira grande vitória, o time voltou a jogar bem apesar da fragilidade e gradativamente vai melhorar - analisou o diretor.

Questionado se haverá medidas para atrair mais público para os próximos jogos, o dirigente foi cauteloso. Lembra que gostaria de reduzir o preço dos ingressos, mas a definição desse assunto agora passa por uma comissão dentro do São Paulo. Chefes das pastas envolvidas no tema, como futebol, marketing, comunicação e financeiro, se reúnem periodicamente e definem, em votação aberta, quais os preços serão adotados. Na Libertadores, o São Paulo tem vendido a arquibancada azul, vermelha e laranja por R$ 60, enquanto a amarela sai por R$ 30.

- Neste momento, espero que o time corresponda, como correspondeu na terça. Isso já é um grande diferencial em relação a anos anteriores. Temos trabalhado em algumas ações, mas não em preço de ingressos. Tenho sido favorável à redução, tanto que criamos o setor família, que é mais em conta para o torcedor. Agora o São Paulo precisa pagar suas contas, ter uma receita de bilheteria um pouco maior, para investir no clube inteiro tanto jogador como estrutura - salientou o dirigente.

O São Paulo tem sofrido com públicos baixos neste ano. Quando o time jogou no Pacaembu, chegou a registrar 2.927 pagantes, pior público do clube em mais de dez anos. A equipe se despediu do estádio com média de 6.852 pagantes por jogo e prejuízo financeiro.

SERVIÇO

O São Paulo iniciou nesta quinta-feira a venda de ingressos para o duelo contra o River Plate (ARG), na próxima quarta-feira, no Morumbi, pela Libertadores. A venda respeita as divisões gradativas dos planos dos sócios-torcedores. A compra pode ser efetuada pelo site www.totalacesso.com.br. A venda para o público geral, e nas bilheterias do Morumbi, iniciarão a partir de domingo, dia em que o time enfrenta o São Bento, fora de casa, pelo Campeonato Paulista.