São Paulo x Santos

Camisa 9 ampliou vantagem como artilheiro do time no ano, com seis gols em 21 partidas (Luiz Moura/WPP)

Ana Canhedo e William Correia
21/05/2018
07:30
São Paulo (SP)

Diego Souza, de fato, vive uma nova fase no São Paulo, e já admite isso. Depois de quase sair para o Vasco, o camisa 9 fez gol nos três jogos seguintes que fez no Morumbi. Virou artilheiro do time no ano, balançando as redes seis vezes em 21 partidas, decidiu o San-São na vitória por 1 a 0 desse domingo e divide méritos por sua recuperação.

- Meu trabalho, meus companheiros e o trabalho da comissão técnica. Todos nós temos um pedacinho dessa minha melhora. A equipe ganhou corpo, está mais forte de entrosamento, temos criado boas chances. Quando cria, pela qualidade que temos, tenho de estar ali para aproveitar bem - falou, enaltecendo, principalmente, o cruzamento de Everton na jogada do gol diante do Santos.

- Foi um lance maravilhoso. Tenho facilidade de cabecear. Em determinado momento, consegui fazer o gol. Fiquei muito feliz. Mas tenho de fazer mais. Não só gols, mas assistências, quero ajudar. O importante é que saímos com a vitória. A equipe está se encaixando, com todos se ajudando - elogiou.


Já ouvindo de quem o criticou que está fazendo valer a pena os R$ 10 milhões gastos pelo clube para tirá-lo do Sport, Diego Souza tenta relacionar sua condição à do time. E acredita que o triunfo no San-São, encerrando uma sequência de quatro empates, inicia uma arrancada do Tricolor.

- Espero que isso possa ser o início de uma fase muito boa. A gente vinha de uma sequência de empates. Muitos jogando bem, até que hoje é um divisor de águas. Precisava ganhar para se manter na parte de cima da tabela e ficar por lá. Se não for intenso, não vamos conseguir nosso objetivo - comemorou, vibrando por ver o Tricolor a três pontos do líder Atlético-MG.

- O Brasileiro não tem moleza, se não for assim, com todos saindo bem cansados, esgotados, não conseguiremos nosso objetivo. Aguirre é tranquilo, sereno, mas ele cobra muita intensidade. Muita intensidade, acaba o jogo com todos esgotados. para conquistar algo, temos que sair esgotados mesmo.