Lugano - Treino do São Paulo

Diego Lugano, em treino do São Paulo (Foto: Daniel Vorley/AGIF/Lancepress!)

Marcio Porto
21/02/2016
08:00
São Paulo (SP)

Magoado pela seca de títulos e problemas dos últimos anos, o torcedor do São Paulo terá um reencontro com um passado vitorioso neste domingo, às 17h, quando o time entrar no Pacaembu para enfrentar o Rio Claro, pelo Campeonato Paulista. Depois de dez anos, lá estará Diego Lugano, símbolo de uma das épocas mais vitoriosas do clube. Será um alívio e uma oportunidade para abafar a crise que assolou o ambiente nos últimos dias.

A presença de Lugano em campo neste domingo é emblemática. Em 2003, quando chegou desconhecido, o uruguaio também encontrou o clube arranhado pela fama de amarelão que ganhou da torcida após seguidas eliminações para o rival Corinthians. Na época, o Dios era apenas o “jogador do presidente” Marcelo Portugal Gouvêa, morto em 2008. Mas, com muita garra e futebol de força, escreveu a gloriosa história já sabida por todos. É hora do recomeço.

Sócios com Lugano
Lugano posa com sócios-torcedores no CT (Foto: Renata Lufti/SPFC)


O início não tem sido fácil. Esta semana, Lugano vivenciou na polêmica do pacto de silêncio, feito por parte do grupo para protestar contra o atraso de dois meses no direito de imagem. Ele discordou da ideia e acabou dando entrevistas após a derrota para o The Strongest (BOL), pela Libertadores. O clima ficou ruim, mas o ídolo saiu por cima. Neste sábado, o São Paulo convocou os torcedores para a reestreia e levou sócios ao CT para um evento especial com o camisa 5. O zagueiro recebeu todo o carinho da torcida, com direito a uma bandeira feita pela Torcida Independente, que será mostrada neste domingo, no dia em que Michel Bastos, que esteve do outro lado na polêmica, ficou em baixa.

Bandeira para Lugano
Torcida organizada criou bandeira para Lugano (Foto: Reprodução/Twitter)


Antes capitão do time, o primeiro após a era Rogério Ceni, o camisa 7 foi barrado da partida. A decisão foi da comissão técnica, também para preservar o atleta da perseguição da torcida, que certamente o vaiaria.

Lugano está do outro lado neste duelo debatido pelos torcedores ontem nas redes sociais. É de quem os fãs esperam dedicação exemplar, comprometimento e, acima de tudo, vitórias, como os três títulos (Paulista, Libertadores e Mundial) em 2005. Lugano também espera.

– Vou jogar com a mesma fome, o mesmo respeito e vontade. Tomara que com os mesmos resultados da outra passagem – disse o zagueiro, aos torcedores ontem.