Bruno - São Paulo

Lateral recebeu o terceiro amarelo diante da Chapecoense no domingo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

LANCE!
02/08/2016
17:54
São Paulo (SP)

Um dos feitos alcançados por Edgardo Bauza no comando do São Paulo foi participar diretamente da evolução do lateral-direito Bruno. Antes de assumir o Tricolor, ainda no fim de 2015, o técnico chegou a falar em entrevista na Argentina que se preocupava com as limitações defensivas do camisa 2, mas acabou ganhando importante arma nos oito meses de trabalho.

Bruno, ao lado do lateral-esquerdo Eugenio Mena, foi titular em todas as partidas do clube paulista na campanha na Copa Libertadores da América. E, na trajetória até a semifinal, o crescimento defensivo do ala foi identificado pela comissão técnica, que ainda pôde celebrar o bom desempenho no ataque: com seis assistências, Bruno só perde para PH Ganso no quesito em 2016.

- É sempre complicado quando acontece uma troca assim, no meio de um campeonato. A gente já estava acostumado aos treinamentos e à filosofia de jogo do Bauza, mas sabemos que o mundo do futebol é assim. Só temos que agradecer a ele por esse tempo que nos passou todo o aprendizado - destacou o atleta, que renovou com o São Paulo até o fim do próximo ano.

Apesar da gratidão a Bauza, Bruno acabou afetado diretamente por um dos últimos atos do comandante à frente do Tricolor. Antes de aceitar o convite de treinar a Argentina, Patón insistiu na contratação do também lateral-direito Julio Buffarini, com quem havia trabalho no San Lorenzo (ARG). O gringo chegou ao clube na semana passada, está regularizado e estreará às 19h30 de quinta-feira contra o Atlético-MG, no Morumbi, quando Bruno estará suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Hora de encarar a concorrência e conquistar a confiança do próximo treinador são-paulino.

- Chegamos à uma semifinal de Libertadores e sabemos que podemos reagir neste Campeonato Brasileiro. Agora é esperar o próximo treinador e, nesse último jogo do Bauza contra o Atlético-MG, jogar e vencer por ele. Que ele tenha muito sucesso na Argentina, mas que não faça graça para cima da Seleção Brasileira - brincou o camisa 2 do Tricolor.